[Resenha] O Sorriso da Hiena

7 de fevereiro de 2019

Título: O Sorriso da Hiena
Autor: Gustavo Ávila
Editora: Verus
Páginas: 266
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Acervo pessoal
Sinopse:É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem?
Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitado psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana.
Porém a proposta, feita pelo misterioso David, coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é um homem cruel por ter testemunhado o brutal assassinato de seus pais quando tinha apenas oito anos, David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a sua, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma no crescimento delas.
Mas até onde William será capaz de ir para atingir seus objetivos?
Em O sorriso da hiena, Gustavo Ávila cria uma trama complexa de suspense e jogos psicológicos, em uma história que vai manter o leitor fisgado até a última página enquanto acompanha o detetive Artur Veiga nas investigações para desvendar essa série de crimes que está aterrorizando a cidade.
Resenha
“Os olhos da criança gritavam, arregalados em um silêncio forçado, uma testemunha impotente diante do que via. Preso a uma cadeira, o garoto encarava o pai e a mãe sentados à sua frente, ambos com as mãos amarradas atrás das costas. A mulher olhava para o filho, enquanto o olhar do pai mirava, acima da cabeça do menino, o invasor em sua casa.”
Uma criança de apenas oito anos de idade presenciou o assassinato brutal de seus pais, o menino foi obrigado a olhar tudo e quando o assassino foi embora ele teve de ficar frente a frente para os pais mortos, ficou amarrado a uma cadeira por dias até que alguém o resgatasse. Esse ato desumano mudou toda a sua vida, vinte e quatro anos depois David quer saber se ele é tão cruel por ter testemunhado a morte violenta dos pais.

Para isso, David resolve colocar em prática um projeto que vem estudando por muito tempo. Ele planejou cada detalhe com perfeição, nada poderia sair errado. David quer repetir o mesmo que fizeram com ele, então escolhe cinco famílias de diferentes classes sociais e regiões e faz exatamente como naquela terrível noite na qual seus pais morreram. As crianças de oito anos, entre meninos e meninas, passam por tudo o que ele passou e reagem de maneiras diferentes.
Para dar continuidade ao seu projeto, David precisa da ajuda de William, um importante psicólogo infantil. Em sua tese de doutorado, William escreveu o livro “Como se tornam adultos” com base em casos reais de crianças que passaram por situações traumáticas e questiona como isso influencia o desenvolvimento do caráter de uma pessoa em seu crescimento. No entanto, mesmo com todos os seus estudos sobre o assunto, são apenas teorias. Agora William tem a chance de tirar as ideias do papel. Porém, para isso, precisará enfrentar um dilema, seria certo matar pais e mães e provocar tanta dor às crianças para poder estudá-las? – espero que você que está lendo essa resenha responda não!

David entra em contato com William através de e-mails e diz que a polícia vai encaminhar as crianças para ele, a proposta é que William acompanhe a evolução delas ao longo dos anos e possa responder à pergunta que vem lhe consumindo desde a morte de seus pais. David quer saber se a maldade nasce com a pessoa ou se ela pode ser tornar cruel devido aos acontecimentos violentos durante a sua vida.
“Será que o meu trauma de infância foi capaz de me transformar nisso que eu sou hoje, ou nasci para ser assim? Será que eu nasci um monstro? Uma pessoa seca, que não conseguiu nem chorar a perda de outra pessoa que cuidou de mim? Eu não sei dizer, Sr. William. Eu não sei dizer. Mas encontrei um jeito de descobrir.”
Artur é o detetive responsável pelo caso, portador da Síndrome de Asperger ele é um profissional exemplar, um dos melhores detetives, mas é excluído pelos colegas de trabalho por causa de seu comportamento. Artur está cada vez mais intrigado com os assassinatos, as famílias não têm ligações entre si, mas os crimes acontecem sempre da mesma maneira, ele quer descobrir quem está fazendo isso e por que, mas não tem nenhuma pista, todas as suas anotações não o levam a lugar algum.

Seu superior começa a pressioná-lo, a imprensa está caindo em cima da polícia, as pessoas estão assustadas. Quando Artur finalmente começa a montar o quebra-cabeça a imagem que se forma é tão óbvia que ele se pergunta como não pensou naquilo antes. Mas o que Artur descobre não é toda a verdade.
Minha impressão
Há anos eu tenho curiosidade com o livro e estava cheia de expectativas com a leitura, eu já tinha uma ideia sobre a história, mas nenhum comentário que eu li sobre a obra me preparou para o que encontrei. Gustavo Ávila nos traz uma trama cruel, pesada, intensa, que é capaz de chocar o leitor logo na primeira página e esse ritmo se mantém até a última.

Confesso que o primeiro capítulo me deixou atordoada e precisei parar um pouco antes de dar continuidade, embora as demais cenas também sejam muito fortes, nenhuma outra é tão sobrecarregada quanto a que vemos no começo. A história possui muitos pontos perturbadores, é uma leitura que mexe com o psicológico do leitor.

Eu gostei muito do livro, é uma leitura viciante e não dá vontade de parar de ler até terminar. Os personagens são bem construídos e o autor explora muito bem as suas personalidades. Sabemos que David se tornou um monstro e ao longo do trama entendemos melhor como foi o seu crescimento após ter visto seus pais morrerem; William é um psicólogo que se esconde atrás da fachada de querer fazer o bem para todos, mas na verdade é tão culpado quando o David ao aceitar estudar as crianças que tiveram seus pais assassinados, ambos são repulsivos; Artur é um detetive que luta diariamente para conquistar o seu espaço e é muito bom no que faz, a Síndrome de Asperger dificulta um pouco as coisas (em relação às pessoas, não sua competência), mas ele não desiste.

Todo o desenvolvimento dessa trama é impressionante, contudo eu senti que o final deixou a desejar. É genial, isso eu não posso negar, mas eu acho que certo personagem merecia um final diferente e aqui é apenas a minha opinião e mesmo tendo ficado indignada com o final eu recomendo demais!

Minha nota para o livro

16 comentários:

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que nao conhecia este livro, mas a verdade e que fiquei algo curioso, mesmo que moderadamente.

    Enfim, acho otimo que tenhas apreciado, mesmo com essa paragem na leitura. QUe bom que as cenas mexem com o psicologo do leitor!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Gente, que premissa louca e incrível, eu adoro livros que trazem esse tipo de abordagem (ainda que eu ache a ideia do David bem terrível, e o William bem louco por ajudar). Fico bem curiosa e fascinada com o universo da psicologia.

    Bem, é uma realmente uma pena que o final tenha deixado a desejar, é bem decepcionante quando isso acontece, mas ainda assim quero muito ler a obra. Estou super curiosa com o desfecho disso, saber como o Arthur consegue juntar todas as peças e resolver o caso.

    Vou colocar esse livro na minha lista de desejados agora.
    Obrigada por compartilhar!!
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Bia, tudo bem como você? Eu tenho uma lista com o nome de vários autores(as) nacionais, que pretendo ler esse ano e um deles é o Gustavo Ávila. Conheci o trabalho dele através de várias resenhas desse livro e a cada nova resenha, fico mais curiosa para fazer a leitura do livro.

    Gostei da maneira como desenvolveu a sua resenha e, apresentou os quots. Alguns deles me deixaram pensativa sobre os traumas de infância e, como as pessoas lidam com ele com ou sem a ajuda de um psicólogo. Fiquei triste em saber que o final deixou a desejar e poderia ter sido melhor desenvolvido pelo autor, quando a história é interessante como essa sempre espero um final arrasador.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  4. Também quero ler esse livro há muito tempo, mas ainda não tive oportunidade. Que bom saber que é uma leitura viciante, pelo jeito vou adorar a obra. Acho essa capa muito bonita! Amei a resenha.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Beatriz.
    Já li excelentes críticas sobre esse livro, mas não sei se é o tipo de história que me encanta. Ultimamente estou procurando livros que me relaxem, que me tranquilizem... Estou numa fase mais light e pensar em todos esses aspectos mais pesados me deixa desconfortável.
    Vou deixar a dica passar!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Ainda não tive a oportunidade de ler,mas com sua resenha fiquei muito mais curiosa para desfrutar dessa leitura
      e anotado a dica aqui.


      Beijos!

      Excluir
  7. Também tenho curiosidade com esse livro, infelizmente não tive a oportunidade de tê-lo para mim e ler com calma, uma aluna emprestou mas não conseguir priorizar, devolvi apenas com algumas páginas lidas.

    ResponderExcluir
  8. Olá, adorei a resenha e opinião sobre o livro, eu tive a oportunidade de ler ele no inicio do ano passado naquele período eu gostei muito, porém confesso a você que já não me lembrava tanto dos detalhes da leitura, acho que é normal acontecer isso as vezes com alguns livros que lemos mais enfim é um suspense intrigante talvez eu refaça a leitura dele.Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Também quero ler este livro já faz algum tempo, e pela sua resenha percebi que realmente não é uma leitura pela qual eu estaria preparada assim como você. É uma pena que o final tenha deixado a desejar mesmo com uma premissa tão instigante mas fico feliz que isso não tenha interferido na sua opinião final sobre o livro. Espero poder ler em breve
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oiii, amiga, tudo bem?
    Super compreendo quando falta aquele "Q" de quero mais no final e isso me desmotiva um pouco, mesmo o livro sendo genial, amei a sua resenha e principalmente sua sinceridade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Confesso que esperava você comentar em algum momento sobre alguma "falha" na história, pois o enredo tem muita informação, e são poucos autores que conseguem trabalhar de forma que não deixe nenhuma ponta solta. Apesar de tudo acabei gostando da premissa. É um livro com conteúdo bem forte mesmo, mas dever ser interessante ver como o autor trabalhou o tema.

    ResponderExcluir
  12. Oi Bea!
    Esse é o tipo de livro que nos suga do início ao fim. Tenho curiosidade em fazer a leitura de O sorriso da Hiena, acho que mistura elementos que gosto em uma trama e espero não sentir falta de algo mais assim como você sentiu.
    Adorei a sinceridade na resenha.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Gente eu só vejo comentários bons sobre a obra, mesmo com ressalvas. Como é um tipo de leitura bem fora da minha zona de conforto, tenho que tomar coragem pra ler hehe Adorei as suas impressões, principalmente sobre o final, o que me deixa mais aguçada ainda em conhecê-lo. Quem sabe futuramente?! Ótima resenha e fotos!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Bia,
    Que pena que você achou que o final desse livro deixou a desejar. Eu não achei isso em momento algum, ao contrário, achei o final bem pertinente. Mas, como você disse, é uma leitura viciante, que nos prende demais.
    Amei conhecer suas expressões ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Pra mim esse é um dos melhores livros do gênero e me enche de orgulho saber que el eé brasileirinho.... rs Amei o desenvolver da história e os sustos que levei com as reviravoltas e como tudo se amarra belamente no final.
    Beijos

    ResponderExcluir