22 de maio de 2016

[Resenha] Tijolos Poéticos

Título: Tijolos Poéticos
Autor: Leandro Israel
Editora: Autografia
Páginas: 162
Ano: 2016
Skoob: Adicione



Com temas variados, a obra está recheada com lindos sonetos e traz em suas páginas mensagens que motivam e proporcionam momentos de reflexão.
Sinopse: A obra tijolos poéticos foi criada com a intenção de conceder ao amigo leitor a garantia de direito à liberdade intelectual. Possibilitando o exercício da autonomia em favor do encontro com a felicidade plena - pois sem liberdade não há felicidade - esta obra fornece esclarecimentos políticos, religiosos, psicológicos e sociais; com direito a mensagens motivadoras capazes de impulsioná-los rumo à verdadeira felicidade. Felicidade é, sobretudo, um estado permanente de espírito e, por esta razão, não tem fim.
Leandro Israel nos apresenta uma coleção de sonetos acrósticos (os versos se iniciam com as letras de seu título e mantém as regras de um soneto) onde aborda diversos temas, fala com clareza e nos proporciona uma agradável leitura. 

Organizado por datas, os sonetos nos trazem bonitas mensagens de motivação e nos permitem momentos de reflexão. São mensagens que com toda a sua simplicidade nos tocam o coração, em qualquer uma de suas páginas é possível encontrar um texto que se mostra intenso ao ler. 

Minha impressão
Tijolos Poéticos possui uma linguagem que nos encanta e eu achei a maneira como está organizado (por datas) muito diferente e achei a ideia bem interessante. Um ponto da obra que eu gostei muito foi o fato do autor ter inseridos acrósticos aos sonetos, fica um jogo de palavras incrível e ao olhar fica uma aparência bonita. 


Essa capa é linda, as letras estão em bom tamanho para leitura, as folhas são brancas e a diagramação está boa. 



Separei alguns sonetos mas só vou colocar um, depois mostro alguns lá na coluna De Bem Com a Poesia


Novo Rumo Tem Sol (acróstico-soneto) 
Não fique nervoso no meio da estrada,
Obtenha na essência infindável certeza:
Verá o final dessa imensa tristeza,
Ouvida será sua prece chorada.

Rirá da geada de tal madrugada, 
Um pingo azulado virá com firmeza,
Milagres será de crescente pureza, 
O sol brilhará em eterna alvorada.
Tratar as feridas que causam o pranto,
Em noites geladas dormir mais tranquilo, 
Melhor poderá dar auxilio no instante

Se a dor esmagou os princípios do encanto
Obrigue seu peito a cuspir nesse grilo,
Labute em favor de um futuro brilhante.

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário