6 de fevereiro de 2016

[Resenha] A Última Era: O Líder dos Homens

Título: A Última Era: O Líder dos Homens (livro 01)
Autor: Carlos Fleury
Editora: Selo Jovem
Páginas: 260
Ano: 2015
Sbook: Adicione



O mundo como conhecemos não existe mais. Uma catástrofe levou a humanidade a viver com precariedade na Idade das Trevas, onde ciência e religião são totalmente diferentes do que é de conhecimento público e a busca pelo poder leva líderes a traçarem investidas políticas. Uma descoberta arqueológica traz à tona um passado que vinha sendo escondido. Um enredo fantástico em meio a criaturas sobrenaturais aterrorizantes, guerras sanguinárias e personagens marcantes.

Uma grande guerra pôs fim ao mundo que conhecemos, tecnologia, conhecimento, religião... tudo foi perdido e apagado na tragédia. Uma nova era pós apocalíptica surge e com ela, trevas e o desejo pelo poder. Grandes líderes defendiam suas leis e seus costumes, a barbaridade se fazia presente e o homem não acreditava em qualquer deus. Não existiam casas direcionadas a religião exceto por uma região no sul de Arkan, onde encontrava-se o Revelador, um homem que propagava a fé entre a população e conseguia muitos fieis, tornando-se uma personalidade bastante influente.

Nesse mundo em que grande império de Arkan deseja conquistar as poucas cidades livres de sua influência, está Cevir, uma das poucas cidades livres onde um habilidoso guerreiro chamado Victorius retornou para resolver algumas pendências de seu passado. Victorius é um homem muito misterioso e desde seu nascimento convive com uma realidade sinistra, uma insistente voz fala em sua cabeça e eles travam diálogos mentais. Victor também é capaz de enxergar o que homens normais não conseguem ver, pessoas não simpatizam facilmente com ele e os animais o temem, chegando a ficarem estranhos em sua presença. Ele tem o apoio de seu grande amigo Rulf, que o acompanhará em uma importante jornada
Enquanto batalhas sangrentas são travadas, Diana, uma arqueóloga persistente, faz descobertas surpreendentes que revelam algumas contrariedades na ordem em que o passado foi apresentado. É preciso manter tudo em segredo ou sua vida correrá sérios riscos, buscar ajuda é algo necessário porém, precisará saber em quem confiar. Em suas descobertas, Diana se depara com uma em especial, algo que escondia uma criatura medonha e que trará um terrível mal para a humanidade, embora alguns a vejam como uma benção.

Nessa trama, ainda existe uma sociedade secreta que espalhou seus Sentinelas pelo mundo, com a finalidade de coletarem informações e reportarem tudo o que virem. No final do livro, teremos uma grande surpresa sobre a identidade de um desses sentinelas. Ele manteve-se discreto durante toda a trama, fazendo-se passar quase despercebido, sua maneira habilidosa de coletar informações lhe renderam bons frutos.

Ainda preciso falar sobre Todd, um amigo de Victorius e Rulf. Todd merece atenção especial, o final dessa história traz momentos decisivos não só em sua vida, mas para toda a sociedade.
Minha impressão
A Última Era: O Líder dos Homens é a introdução de uma trilogia que tem tudo para ser um enorme sucesso. Seu enredo fantasioso e sua trama cercada de mistérios envolvem o leitor até o fim. Uma obra complexa, que ganha nossa atenção em suas primeiras páginas.

As criaturas descritas no livro são aterrorizantes, Carlos Fleury nos dá detalhes minuciosos desses seres monstruosos, dando um toque de realidade impressionante. Também encontramos com uma criatura já conhecida do gênero, mas apresentada de forma inusitada e própria, deixando-nos curiosos para saber o que vem pela frente e o desenvolvimento que tal ser apresentará. 

Para finalizar, quero dizer que o final desse livro deixou-me instigada para ler o próximo volume. É um livro sensacional e, em minha opinião, um dos melhores desse gênero. Embora eu tenha deixado claro o quanto gostei da obra, receio que minhas palavras não tenham dado os devidos créditos que o livro merece. 

Minha nota para o livro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário