[Resenha] O Reino de Zália

24 de setembro de 2018

Título: O Reino de Zália
Autor: Luly Trigo
Editora: Seguinte
Páginas: 368
Ano: 2018
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora
Sinopse: No primeiro livro de fantasia de Luly Trigo, uma princesa se vê obrigada a assumir o governo do país em meio a revoltas populares, intrigas políticas, conflitos familiares e romances arrebatadores.
Por ser a segunda filha, a princesa Zália sempre esteve afastada dos conflitos da monarquia de Galdino, um arquipélago tropical. Desde pequena ela estuda em um colégio interno, onde conheceu seus três melhores amigos, e sonha em seguir sua paixão pela fotografia.
Tudo muda quando Victor, o príncipe herdeiro, sofre um atentado. Zália retorna ao palácio e, antes que possa superar a perda do irmão, precisa assumir o posto de regente e dar continuidade ao governo do pai. Porém, quanto mais se aproxima do povo, mais ela começa a questionar as decisões do rei e a dar ouvidos à Resistência, um grupo que lidera revoltas por todo o país. Para complicar a situação, Zália está com o coração dividido: ela ainda nutre sentimentos por um amor do passado, mas começa a se abrir para um novo romance.
Agora, comprometida com um cargo que nunca desejou, Zália terá de descobrir em quem pode confiar - e que tipo de rainha quer se tornar.
Resenha
Zália é uma jovem princesa de 17 anos que tem a sua vida virada de cabeça para baixo ao assumir a regência de Galdino. Ela foi criada longe dos problemas da realeza, estudava em um internato e lá conheceu seus amigos, as coisas iam muito bem, até que seu irmão sofre um atentado e ela precisa entrar em seu lugar. O rei, seu pai, não está bem de saúde e precisa de um regente, ele explica que Zália terá um posto de fachada, ele continuará comandando e ela apenas assinará os papeis e aparecerá em eventos.

Mas não é bem o que acontece, quando Zália se envolve com as questões políticas ela percebe que algumas coisas não estão certas e começa a questionar as atitudes de seu pai. Se por um lado o rei é rigoroso, por outro lado a mãe de Zália lhe dá total apoio e diz para a filha fazer aquilo que achar ser o certo, ainda que para isso deva ir contra o próprio pai. Há muitos anos a população de Galdino está insatisfeita com a coroa, a resistência quer melhorias para o povo e rei parece não enxergar a situação crítica na qual a população se encontra. Quando Zália assume o poder há uma clara divisão de opiniões.
“Não sei o que pensar sobre a Resistência. Parte de mim concorda com seus ideais, mas não me sinto bem assumindo isso. É como se estivesse apoiando os assassinos de Victor, o que me deixa anojada e furiosa.”
As pessoas não esperavam que houvesse mudança e se surpreendem quando Zália chega com novas propostas. Ela quer ouvir os dois lados, já conhece a opinião do rei e precisa ver o que exatamente a resistência está pedindo, tudo o que chega ao seu conhecimento é mídia manipulada, então ela vai atrás da verdade. A jovem regente quebra todos os protocolos e deixa os mais conservadores preocupados, mas a população vê nela a esperança.

Zália faz suas próprias investigações e conta com a ajuda de pessoas de sua confiança, o que ela e sua equipe descobrem a deixa revoltada. A situação de Galdino está crítica, o serviço público é precário, a saúde é um caos, a educação é vergonhosa, até a merenda das crianças está em falta. Zália não pode permitir que isso continue e quer dar um basta. Porém, não é fácil combater a corrupção, são muitas pessoas que ganham com o desvio de dinheiro e elas não vão deixar Zália acabar com o esquema.
Enquanto ainda está se acostumando à nova vida e tentando colocar Galdino em ordem, Zália também enfrenta um dilema em seu coração. Ela sempre foi apaixonada por Enzo, ele foi o seu primeiro e único amor, mas também foi quem partiu o seu coração. Quando ela volta ao palácio Enzo deixa claro que não há mais nada entre os dois. Em contrapartida, Antônio (assessor político) se aproxima cada vez mais e Zália resolve dar uma chance a ele, mas fica dividida entre os dois.

Zália precisa ser forte para enfrentar todas as consequências de seus atos, seja na vida amorosa ou na política, nenhum outro membro da família real fez o que a jovem princesa está fazendo e isso é perigoso. Se a população está gostando, os governantes não estão. Tem muita gente que pode ir presa com a investigação de Zália. O rei toma providências para colocar um freio na filha, mas ela não vai parar. Zália vai lutar para defender o seu povo, custe o que custar.

Minha impressão
O Reino de Zália vai além de um simples romance para jovens, é um livro que nos leva a pensar e desperta no leitor um senso crítico.  Luly Trigo construiu um enredo encantador e envolvente, a autora levanta questões importantes e atuais e faz isso com maestria. Na trama nós temos muitas informações que podem ser ou não verdadeiras e a Luly as desenvolve de uma maneira que faz o leitor pensar por si próprio para descobrir quais são as certas. 

Zália é uma personagem apaixonante, forte e decidida. No começo eu não acreditei no que ela era capaz e fiquei extremamente feliz em descobrir o quanto eu estava enganada sobre ela. Terminei a leitura orgulhosa dela! Quer empoderamento feminino? Aqui tem. Quer representatividade LGBT? Tem também.  Os personagens secundários dão um show e trazem à trama ainda mais qualidade. Sobre Enzo e Antônio não dá para falar muito para não correr o risco de deixar algum spoiler, mas digo uma coisa, eu estava certa desde o início, um deles não é confiável.

Mesmo tendo amado demais o livro, alguns momentos ficaram um pouco cansativos devido ao excesso de detalhes que não eram necessários. Outra coisa que me incomodou no começo foi a Zália ter colocado seus amigos como conselheiros, eu entendi que ela queria se cercar de pessoas confiáveis e de gente da sua idade, mas  não os vi tendo lá grande serventia para ela nessa função ao decorrer da trama, o Gil foi quem mais colaborou ao comandar a equipe responsável pelas redes sociais, mas nem tanto assim.

A política é bem explorada no livro, através de uma linguagem atual a autora fala diretamente aos jovens, mas é uma obra para todas as idades, para todos os públicos. O que vemos na obra é o retrato do Brasil, livros assim são cada vez mais necessários e sou grata porque a Luly Trigo escreveu uma obra tão completa. É preciso ter respeito pelo próximo, você pode não concordar com a opinião do outro, mas deve respeitá-la.

Minha nota para o livro

30 comentários:

  1. Adorei a sinopse dessa história e do que ela se trata, eu simplesmente amo histórias em que aconteçam grandes reviravoltas na vida dos protagonistas, nesse caso, foi da protagonista principal, também amei a Zália, ela parece ser daquelas personagens que se apaixonamos pela sua personalidade logo nos primeiros capítulos da história, e apesar dela ocupar o trono do reino que foi do pai dela após perder o seu irmão, achei a história muito interessante, inclusive, irei colocar como uma futura leitura, excelente resenha :)

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem?
    Este livro está na minha meta de leitura. Fico feliz que ele tenha te agradado, assim me animo mais,.pois não sabia bem o que esperar.

    Livros assim trazem reflexões importantes. Fico feliz que a autora tenha conseguido explorar bem o tema.. Com certeza está faltando mais pessoas que respeitem as opiniões dos outros ao invés de tentar empurrar a dia a todo custo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Beatriz, pela coragem, Zália me lembrou uma outra princesa chamada Pietra haha.
    Eu até ia dizer que pela idade da personagem, talvez a leitura não fosse indicada para minha idade, mas no final tu disse que todos devem ler e eu fiquei mesmo bem curiosa para conhecer melhor este livro. Gosto de personagens fortes, determinadas, que mudam o rumo da história e nos cativam. Eu nunca li nada da autora, devida esta escrita mais juvenil, mas a Lari leu e gostou muito, então, dica anotada.
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
  4. Oi Bia,
    Nunca li nada da autora, mas sempre vejo elogios para suas obras.
    Fiquei muito contente por ter lido sua resenha e intrigada para conhecer a Zália, que parece ser uma personagem extraordinária. Fiquei intrigada para conhecer quais são os atos que a Zália toma e as consequências que ela sofre com isso.
    Vou tentar encaixar entre as próximas leituras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Eu tinha certo receio antes de ler livro com política envolvida, mas quando comecei a le-los eu descobri que eu gosto deste tipo de história. Envolvendo reinados eu li bem poucos, porém a história deste parece ser do meu estilo.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  6. Oi Beatriz.

    Eu ainda não tinha lido nada sobre este livro e fiquei bem curiosa sobre ele. Também concordo que livros assim precisam ser cada vez mais necessários no Brasil. Anotei a dica, pois quero lê-lo e conhecer melhor a personagem.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Bia.

    A Luly envolve um tema bastante atual no livro, já que o nosso conflito não só nos últimos meses, mas anos, tem sido a política.
    Fiquei curiosa para saber como a protagonista irá conseguir desmantelar toda essa rede de intrigas e fazer o melhor para o povo.
    Pena que a autora pecou no excesso de detalhes, se tratando de política as vezes fica meio chato!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?
    Nunca li nada da Luly, mas se eu fosse começar por uma de suas obras, seria por essa. Achei que a premissa me lembrou um pouco A seleção - que eu adoro - e curti saber que a autora cria mais que um jovem adulto aqui, que ela ajuda a aguçar o senso crítico, a demonstrar a importância da política. Amei sua resenha e espero poder ler este livro em breve ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Bea, eu não conhecia a obra mas fiquei muito feliz em conferir suas impressões, de verdade! Acredito que esse tipo de obra seja necessária para que possamos sair dessa opinião rasa baseada em achismo, sabe? Sem contar que o fator representatividade é super importante, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  10. Oi Bea, tudo bem? Estava e ainda estou super curiosa com esse livro e essa é a primeira resenha que li dele. Gostei de saber que a política é bem explorada e acho que vou curtir a protagonista. Mesmo com a ressalva dos detalhes parece uma boa história!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Caramba, quando li as descobertas que Zalia fez e que a revoltaram me lembrou dum certo país com certos governantes... Será o Brasil a inspiração da autora? Mas no final da resenha você confirmou minha suspeita, sim minha gente a autora fala das mazelas do Brasil para o público jovem, muito interessante. Claro que lerei este livro.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  12. Olá! Embora esse me pareça mais uma versão de A Seleção, Simplesmente Ana ou O Diário da Princesa, talvez possa mesmo ser um bom meio de reflexão sobre nosso contexto atual, o que sempre é positivo

    ResponderExcluir
  13. Oiii Bea

    eu adorei a abordagem da autora, o fato de ela conseguir tratar sobre politica, representativa e a situacao atual do país de uma maneira que o jovem entende, se sinta cômodo lendo é maravilhoso. Não imaginava que o livro tivesse tantas páginas, imaginei que fosse bem menor, mas a história parece ser bem mais profunda e abrangente do que imaginei também, gostei da resenha, vale a pena conferir com certeza.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Beatriz, sua linda, tudo bem?
    Antes de mais nada, meu lado detetive quer falar, risos.. Para mim, esse Antonio não é confiável. Será que acertei??? Não esperava um conteúdo crítico e atual como o abordado pela autora a partir dessa capa que é bem jovem. É tão difícil fazer o certo, é tão difícil ser justo quando todos ao redor querem que tudo continue como sempre foi. Por isso gostei muito da força que a personagem tem para enfrentar os inimigos e o próprio pai. Tenho certeza de que irei gostar dessa história. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Beatriz! Confesso que nunca tinha ouvido falar desse livro, fui lendo a sua resenha e me perguntando porque ele nunca havia cruzado o meu caminho... Eu achei a história super interessante e saber que ela não se dispôs a ser um fantoche me deixa muito feliz... Fiquei super curiosa e acrescentei o livro na minha listinha!

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Quando fui na Bienal eu ganhei um marcador desse livro e soube que ele seria lançado em breve, mas não sabia do que se tratava. Confesso que já tinha sido conquistada pela capa e, agora que li sua resenha, fiquei ainda mais curiosa. Adorei o enredo, ainda mais por ser tão pertinente em relação à realidade do Brasil.
    Gostei de conhecer sua opinião sobre o livro e, apesar de você ter algumas ressalvas, deu para perceber que vale à pena ler. Já anotei a dica e ele vai para o topo da minha lista de desejados.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá! Não conhecia o livro ou a autora, mas achei super legal, essa pegada de reinos e políticas! ainda mais sendo um nacional! Gostei do modo que a autora fez a protagonista, forte e decidida, e tem essa pitada de romance.. Gostei muito da dica, a capa é lindinha!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  18. Olá, eu estava mesmo super curiosa para conferir uma resenha desse lançamento. Achei muito bacana a autora abordar todas essas questões políticas importantes numa obra pro público jovem e com esse toque de fantasia ao trazer uma princesa como protagonista. Fico pensando que não deve ter sido fácil para ela assumir o reino de uma hora para outra.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Beatriz!

    Só em ler sua resenha eu já percebi isso: que o livro trata de assuntos do nosso país. O tema da corrupção, serviço público medíocre, falta de merenda nas escolas... o fato de muitos "poderosos" lucrarem com essa situação. É do Brasil que a autora está falando.rsrs

    Apesar de não gostar muito de livros de fantasia esta história parece valer muito a pena. A Zália não é do tipo que pode ser facilmente manipulada e tem força suficiente para tentar provocar mudanças. O que com certeza pode colocar a vida dela em risco.

    Também imaginei que um dos caras que mexe com ela não é confiável.rsrs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Beatriz!
    Pelo visto esse é um livro que devemos considerar como um "must-to-be-read". É muito bom encontrar uma obra que fala de assuntos de modo que possamos relacionar com a nossa realidade, como a política.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Recentemente vi sobre esse livro, fiquei bem curiosa justamente por trazer temas importantes e necessários para a formulação de ideias e pensamentos, principalmente dos mais jovens. A personagem me deixou bem curiosa com sua personalidade e certamente é uma leitura que me agradará realizar a leitura.
    Estou cada vez mais contente de ler os livros da editora Seguinte, repletos de representatividade e com enredos muito bem construídos.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Que lindeza! Eu conheço o trabalho da Luly, mas não acompanho tem um tempinho. Não conhecia esse livro. Estou muito feliz com a mensagem, a representatividade e quero ler com toda certeza! Amei demais a resenha, obrigada pela indicação! Beijos
    FALANDO DEMAIS

    ResponderExcluir
  23. oi oi querida!
    de todos os livros da autora, esse foi um dos únicos que não me atraiu. Mesmo com a sua resenha falando os pontos positivos, tudo sobre o enredo e os personagens. Não fiquei curiosa para saber mais sobre a obra. Já li dois livros da autora, mas esse será o único poque vou deixar passar.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  24. Oi Bea!

    Eu achei essa capa muito fofinha, eu amo esse tipo de ilustração. No entanto, eu tenho fugido de livros mais jovens, porque tenho buscado coisas mais pesadas e adultas. É uma pena que mesmo você amando, você tenha tido algumas resalvas, principalmente sobre o ponto da descrição, que acabou sendo muito detalhada haha.

    Enfim, parabéns pela resenha! Quem sabe eu não leia algum dia desses?

    beijos! <3

    ResponderExcluir
  25. Oi Bia tudo bem? Que história interessante, pelo que entendi fantasia mistura com aventura e uma pitada de romance, gostei, não conhecia o livro nem a autora, mas amei a capa parece ter saído de um conto encantado. E essa mistura de classes, gêneros fica bem mais atrativo a leitura, parabéns pela resenha, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  26. Eu adoro a Luly Trigo, mas esse livro eu ainda não li e acho que já passei da idade de ler os enredos dela, mas sempre gosto de presentear com o livros dela meninas da fase da adolescência.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Oii, o que mais tem me chamado a atenção nesse livro são as questões politicas que ele apresenta, ainda não li, mas acho importantes livros que tragam reflexões sobre o assunto para os leitores. Tb não sei se é uma boa ideia ela colocar os amigos como conselheiros, mas concordo que deve ser para se cercar de pessoas de confiança
    bjos

    ResponderExcluir
  28. Nossa eu não conhecia o livro, mas fiquei muito encantada com a ideia central da trama... Através de sua resenha pude perceber que a Protagonista é uma personagem bastante forte e de personalidade significativa, mas tudo isso sem perder o seu encanto... Amei sua resenha e já adicionei o livro a minha lista de próximas leituras...

    ResponderExcluir
  29. Olá,

    Ainda não tive a oportunidade de ler esse lançamento, mas pela premissa achei parecido com o livro Princesa Adormecida da Paula Pimenta. Interessante que o livro tem essa questão do senso crítico, o que é bem raro nos livros juvenis.

    Beijos,
    https://oculoselivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. Oie!
    Não me interessei muito pelo livro, talvez por estar MEGA saturada com p tema política, rs. Mas parece ser bacana para jovens que não tem tanta experiência na area aprenderem um pouquinho sobre mídia alterada, deveres de um lider, coisas do tipo!

    ResponderExcluir