16 de agosto de 2016

[Resenha] O Conto do Mundo Perdido - As Crônicas do Ragnarok

Título: O Conto do Mundo Perdido - As Crônicas do Ragnarok (Livro 01)
Autor: Jefferson Andrade
Editora: Kiron
Páginas: 332
Ano: 2014
Skoob: Adicione
*Cortesia do autor


Gregory descobriu um mundo paralelo, com criaturas sobrenaturais e extremamente perigosas. Em uma nova realidade, ele descobre que pode fazer parte desse mundo e entrar para a história... Na verdade, ele já fazia parte da história, só não sabia ainda. Continue lendo e sabia mais.
Gregory e seu pelotão ficaram encurralados em uma caverna no Afeganistão, a entrada estava obstruída e muitos de seus subordinados já haviam morrido. Ele precisava sair de onde estava e tentou buscar uma saída alternativa, o túnel era longo e Gregory caminhou por muito tempo. Em um determinado ponto de sua caminhada ele notou algo diferente, em uma parede havia uma inscrição que não se parecia com o árabe mas não teve tempo para analisar bem pois precisou apagar a lanterna e voltar para a escuridão, ele ouviu passos muito próximos.

Sem que percebesse, Gregory havia passado por um portal muito bem protegido e escondido do nosso mundo mas, que por alguma razão ainda não conhecida, ele havia conseguido quebrar as barreiras e o atravessado. Nenhum outro homem jamais atravessou o portal e o que ele encontrou não foi nada amistoso, pelo contrário, quase lhe custou a vida.
Do outro lado do portal uma criatura horrenda o esperava e pronta para matar, um globin sedento por sangue e que investia ferozmente contra Gregory que resistia sem nem saber como. Atingido pela criatura ele quase foi morto quando dois outros estranhos seres apareceram e o salvaram. O espanto dos dois era notório, não entendiam como um humano conseguiu resistir aos ataques de um globin e quando começaram a conversar descobriam que ele falava fluentemente o idioma deles.

Gregory insistia que estava falando o inglês mas os dois seres o revelaram que o idioma em que estavam falando era o de Asgard e que nenhum humano tinha conhecimento da língua. Os dois resolveram levá-lo com eles pois entenderam que Gregory não era um simples humanos pois seus feitos recentes mostravam isso claramente. Explicaram um pouco para Gregory que ele havia atravessado o portal mas que o lacre não foi quebrado e se ele passou o sangue deveria ser muito poderoso já que, até aquele momento, ninguém de Midgard (o mundo dos homens) havia entrado em Asgard e vice-versa.
Gregory acompanhou os dois e quanto mais adentrava naquele estranho lugar mais ele entendia o que eles haviam lhe explicado. Ao chegar na presença do rei ele foi informado de uma profecia que há muitas eras vem sendo anunciada em Asgard e Gregory pode ser a salvação do povo. Um humano que nem mesmo sabia da existência desse mundo paralelo é a grande arma contra um inimigo que provoca temor em todos os povos. Uma grande guerra, de proporções catastróficas, colocou as raças umas contra as outras. Humanos (não os humanos de nosso mundo), elfos e anões, povos que viviam em harmonia agora vivem sob pressão de um líder tirano e temido, o Gorvak.

Gorvak tem planos terrível não apenas para aquele mundo mas as consequências atingiriam o nosso mundo também, então Gregory decide que vai lutar ao lado dos guerreiros. Ele vai passar por um treinamento rigoroso e intenso, vai aprender sobre magias e poderes e vai fazer a maior de suas descobertas... Vai descobrir a si mesmo.
Minha impressão
Umas das coisas que me chamou atenção no livro foi a mitologia nórdica, que eu acho muito interessante. Mesmo quem não conhece a mitologia nórdica já ouviu falar (ou talvez não) de Thor, Odin ou Loki. Então, o autor construiu uma incrível história tendo como base esse cenário mas trazendo muitas novidades. O Ragnarok é um importante episódio, pode ser comparado com o que chamamos de apocalipse, é o fim do mundo na visão da mitologia nórdica. Nesse livro, isso já aconteceu e vemos a destruição que a grande batalha deixou.

O enredo foi muito bem desenvolvido, com grandes acontecimentos, personagens marcantes, cheio de aventuras e ação. Nada é forçado, tudo parece muito natural e durante a leitura vamos conhecendo um pouco mais sobre os verdadeiros planos do inimigo (Gorvak) e entendendo como Gregory pode ser a salvação de Asgard. 

A capa representa muito bem os personagens dessa história e no interior do livro também encontramos ilustrações que representam alguns momentos decisivos.

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário