29 de agosto de 2016

[Resenha] Conquiste Aquele Cara em 60 Dias

Título: Conquiste Aquele Cara em 60 Dias
Autor: Blake Lavak
Editora: Gente
Páginas: 192
Ano: 2016
Skoob: Adicione
*Cortesia da editora


Antes de começar a resenha eu quero deixar claro que essa é a minha opinião e que meu compromisso com o blog é de sempre ser sincera (para tudo o que eu faço, não apenas no blog). Em momento algum eu vou denegrir a imagem de um determinado autor ou editora pelo fato de eu não ter gostado de um livro, mas falarei as minhas verdadeiras impressões com a leitura da obra.
Um livro que propõe uma técnica diferente para se conquistar qualquer "peixão" (sim, esse é o termo utilizado durante todo o livro). De acordo com o autor, seguindo todas as regras que ele escreveu, qualquer mulher pode conquistar o cara dos sonhos em apenas sessenta dias.

Partindo do princípio de que a mulher veja o relacionamento como um negócio promissor, que ela não precisa se matar de estudar ou perder tempo trabalhando para ganhar pouco, Black Lavak expõe suas técnicas "infalíveis" para atrair e conquistar um homem que possa sustentá-la pelo resto da vida.
"Capture o seu peixão e pegue carona no trabalho dele para conseguir uma vida boa. E pode ser muito divertido capturar esse peixão: bons restaurantes, bons vinhos, festas divertidas, viagens exóticas, presentes... Bem melhor do que estudar para provas, fazer entrevistas de emprego e passar por avaliações anuais, não?" Página 28
"Se você não estiver usando o sexo para capturar o seu peixão, pode muito bem ir se acostumando a uma dieta de sardinhas para o jantar. E sardinhas daquelas bem pequenas."
Uma das indispensáveis (ironicamente falando, claro) técnicas que o livro mostra é que para se conquistar um homem é preciso usar o sexo e o autor deixa claro que é preciso fazer coisas que você pode não gostar para poder prender o homem. Em muitos momentos da leitura ele expõe casos de celebridades para falar onde a mulher errou e onde a outra acertou. Para ele, o motivo maior foi, provavelmente, a outra ter usado o sexo incrível como arma. Um dos casos citados foi o de Brad Pitt quando deixou a atriz Jennifer Aniston para ficar com Angelina Jolie.
"Se você acha que talvez possa confiar em seu charme, sua inteligência e sua personalidade para capturar um peixão, boa sorte. Entretanto, por que fazer as coisas do jeito difícil quando isso não é necessário? E por que deixar sua concorrência ter uma vantagem competitiva? Você pode aproveitar sua reputação de "bonita e legal" ou se beneficiar de uma reputação de "Vadia e depravada". A escolha é sua." Página 58
Basicamente, o que o autor fala é para ser ousada, arriscar, fazer coisas que talvez você não goste, venerar o cara em questão mais do qualquer coisa, contar histórias que podem não ser verdadeiras para despertar fortes sentimentos nele e pensar sempre no dinheiro que vai conseguir quando o peixão estiver caidinho por você.
"Cada minuto que passa com ele, dando-lhe toda a sua atenção, é dinheiro no banco." Página 109
Minha impressão
Como eu falei lá em cima, essa é a minha opinião e por mais que o livro não tenha me agradado, pode ser que agrade outras pessoas. Quando eu li a sinopse não imaginei que o desenvolvimento do livro fosse ocorrer dessa maneira, a proposta parecia bem interessante e por isso o solicitei para a leitura, mas infelizmente o que encontrei vai completamente contra muitos de meus princípios. Para poder mostrar suas técnicas, o autor conta casos de mulheres que ele conheceu e mostra como elas conseguiram conquistar os seus peixões. A primeira coisa que me irritou no livro foram as palavras que o autor usa, como por exemplo peixões para falar sobre homens ricos e pretendentes em potencial. A segunda foi o fato de colocar sempre o dinheiro na frente do amor e destacar que mulher não precisa trabalhar e nem estudar se garantir o seu futuro em um homem rico. 

Quero destacar o caso de uma mulher que é mostrado algumas vezes no livro, o autor a chama de Mina do Rock. Vou deixar o trecho em que ele fala sobre ela a primeira vez:
"A Mina do Rock não tinha educação formal, tendo deixado a escola aos 16 anos, morava em um apartamento miserável na periferia e tinha uma filha de 18 meses, além de não ter uma carreira promissora nem quaisquer perspectivas." Página 38
Essa "Mina do Rock" deixava a sua filha em casa para sair várias noites da semana em busca de homens ricos que pudessem lhe garantir um bom futuro.Quando encontrou um que lhe servisse, foi ousada e fez algumas coisas para atraí-lo, acontece que ele era um homem casado e ela não exitou em tirá-lo de sua esposa. Atitude muito elogiada pelo autor. Outro ponto que me desagradou é a ideia de venerar o homem, fazer tudo por ele (qualquer coisa, quer goste ou não) e pensar nele como o centro das atenções, inclusive passando por cima dos filhos! (hein????)

Segundo o autor, homens não gostam de ficar ouvindo uma mãe solteira falando sobre seus filhos, é melhor não mencionar as crianças durante os encontros e colocar o cara no topo do pódio sempre. Ele diz que é preferível esquecer das crianças por alguns momentos e quando o peixão for fisgado a mulher poderá deixar de trabalhar e assim poderá passar mais tempo com os filhos.

Essa resenha já está enorme mas a minha vontade é continuar falando e contando a minha experiência com essa leitura. Não foi um livro agradável para mim mas é possível que algumas mulheres se interessem por ele. Não indico, mas se o que procura é um livro que mostre como conquistar um homem rico para que você nunca mais trabalhe ou estude, fazendo coisas que jamais imaginou e que talvez não goste, vá em frente e leia.

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário