17 de agosto de 2016

[Resenha] As Vidas Impossíveis de Greta Wells

Título: As Vidas Impossíveis de Greta Wells
Autor: Andrew Sean Greer
Editora: Jangada
Páginas: 256
Ano: 2016
Skoob: Adicione 
*Cortesia da editora


Greta está sofrendo com uma forte depressão e para tentar fugir dela, começa um tratamento psiquiátrico radical que tem um efeito colateral completamente imprevisível: Greta começa a se ver em outras vidas se tivesse nascido em épocas diferentes. Leia a resenha para entender melhor e saber mais sobre a trama.
A história começa no ano de 1985, onde conhecemos uma Greta que está afundada na depressão. Seu irmão gêmeo (Félix) morreu e ela descobriu que enquanto cuidava do irmão o seu companheiro (Nathan) estava tendo um caso. Pelo amor, ela suportou calada a traição mas chegou um momento em que Nathan decidiu pela amante e abandonou a Greta. Depois desse episódio ela decidiu procurar ajuda médica, já estava em um estado avançado de depressão.

O psiquiatra indicou um médico que estava realizando um tratamento novo, muito radical mas que poderia funcionar no caso dela. Greta ficou receosa mas como não tinha mais nada à perder, aceitou se submeter ao tratamento. Os efeitos colaterais seriam simples, apenas uma desorientação temporária, mas... Não foi o que aconteceu com Greta, o resultado foi algo inesperado.
No dia seguinte ao tratamento, quando Greta acordou, ela viu que tudo estava diferente ao seu redor. Seus cabelos, suas roupas, seu quarto... Ela achou que fosse a desorientação que o médico havia informado logo percebeu que não, havia mesmo viajado no tempo. Vivendo em uma realidade paralela à sua, ela viu algumas pessoas que conhecia e que também estavam ali, mas as suas vidas eram diferentes. O que mais a surpreendeu foi ver o seu irmão vivo! Greta estava no ano de 1918, era uma mulher casada (com Nathan) e a tia Ruth continuava com seu mesmo jeitinho e seria sua confidente nessa época.

Mas quando acordou, no dia seguinte, percebeu que havia mudado de novo e agora ela estava no ano de 1941. Sem entender o que estava acontecendo ela viu que, novamente, estava em uma realidade paralela e tentou passar o dia sem levantar grandes suspeitas pois não queria ser chamada de louca. Dessa vez ela passou uma semana na vida de outra Greta e entendeu que a mudança das épocas acontecia logo após a realização do tratamento que era duas vezes por semana. Então ela ficaria um dia em uma época, um dia em outra e uma semana na terceira, assim seria o ciclo até o término do tratamento.
No começo, ela achou interessante poder viver três vidas em épocas diferentes, mas com o passar do tempo ela percebeu a vida das outras Gretas também não era perfeita. Ela percebeu que as Gretas também vivam em depressão e que procuraram ajuda médica por algum motivo, mas só vai descobrindo aos poucos.

Três vidas, três épocas e uma Greta que tenta se encontrar. Em cada época ela precisa passar por um desafio, em cada época ela precisa ajudar uma das Gretas, mas o que ela não percebe é que quem mais precisa de ajuda é ela mesma.
Minha impressão
O enredo desse livro é completamente instigante. Acompanhar as viagens de Greta pelo tempo é muito curioso e envolvente. Em cada capítulo ela está em uma das três épocas e isso deixa a leitura muito mais rápida. Durante a leitura eu me perguntava se tudo isso estaria mesmo acontecendo ou se seria tudo delírio, claro que não posso falar qual das duas opções é a real mas digo que o final da trama é simplesmente exemplar. 

O autor aborda alguns temas importantes como a própria depressão da Greta mas também fala sobre homossexualismo. O irmão da Greta é homossexual e durante as viagens no tempo nós podemos ver como essa questão foi mudando com o passar do tempo. Também podemos analisar o posicionamento da mulher na sociedade. 

Um livro que nos proporciona agradáveis momentos de leitura com uma trama maravilhosa. 

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário