11 de junho de 2016

[Resenha] Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e (um pouco) Dramática

Título: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática
Autora: Thalita Rebouças
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2016
Skoob: Adicione


Um livro que aborda temas importantes com bastante humor, deixando a leitura leve e divertida. Na obra conhecemos a Tetê, uma adolescente que está passando por momentos muito difíceis. Continue lendo para saber mais.
Teanira (isso mesmo, Te-a-ni-ra) é uma adolescente com muitos problemas, um deles é esse nome pra lá de esquisito. Uma homenagem, fofa, para seus avós (fofa?), a junção do nome deles. Ela detesta esse nome e por isso prefere ser chamada de Tetê, adotou como nome próprio. Tetê ama cozinhar, ouvir músicas melancólicas, assistir filmes tristes, é muito inteligente mas... é totalmente excluída pelos outros adolescentes. A menina é meio gordinha (aquela cheinha, sabe?) e não liga muito para a vaidade, isso lhe rende muita zoação no colégio.

Os alunos da antiga escola (se mudou, espera que já falo sobre isso) puseram cada apelido na pobrezinha: Tetê-deprê, Tetê-encalhadê mas o pior de todos foi o Tetê- do cecê!!! (tadinha). Ela nunca teve amigos de verdade, nunca namorou, nunca fez um bocado de coisas. Para piorar a situação, a família não dá o apoio que ela deveria ter. Até falar que ela é maluca, falaram da menina, o que resultou em uma consulta com um psiquiatra. Romildo diz que ela é apenas uma adolescente normal mas que está sofrendo com os dramas da idade, precisa de terapia para ajudar mas nada forçado, só se ela quiser e não a mãe, que praticamente diz que a filha é louca e precisa de medicação.
A família da Tetê é bem divertida e eles gostam muito dela, mas não percebem que ela só precisa mesmo é de atenção e ajuda para enfrentar o bullying que vem sofrendo, ao invés de apoiarem eles acabam piorando. Um caso simples de explicar, é quando a mãe dela, na esperança de conseguir amigos para a filha, espalha na reunião de condomínio que agora a Tetê usa desodorante todos os dias e não tem mais cecê (Isso é coisa de se falar?).

O pai da Tetê está desempregado e a família passa por dificuldades financeiras, por isso precisam ir morar com os avós. Tetê teve que mudar de colégio e já estava sofrendo por antecipação, pensando nas humilhações e nos apelidos que viriam. Mas as coisas começaram a mudar para ela, pelo menos um pouco.
No primeiro dia de aula ela conheceu o Dudu, um rapaz que também é excluído pelo restante da escola, a amizade entre eles foi imediata e também conheceu o Zeca (O melhor, amigo de todos os tempo, quero um Zeca) um garoto pra lá de divertido, que rouba a cena onde estiver. Mas também conheceu um garoto que mexeu com ela no primeiro segundo que se viram, o Erick, o gato mais gato do colégio e super gente boa (será?), o #divo tem namorada, a Insuportaventina, digo, a Valentina. Valentina será o pesadelos dos pesadelos na vida da Tetê. Distribuindo ódio pela Tetê, Valentina faz questão de mostrar o quanto se acha superior aos demais seres viventes do planeta Terra.

Enquanto vê sua amiga sendo humilhada pela Valentina, Zeca vai ajudando a Tetê a ganhar mais confiança, a se sentir mais feliz consigo mesma e a acreditar que quem tiver que gostar dela, deverá ser pelo que ela é, mas que um toque na vaidade não mata ninguém.
Minha impressão
Eu ainda não tinha lido nada da Thalita Rebouças mas mesmo assim sempre fui fã dela, impossível não gostar! Ela é super fofa e divertida. Quando descobri que a #bonita estava na Arqueiro comemorei e fiquei super ansiosa pelo livro, todas as minhas expectativas foram superadas e estou apaixonada pela fofurice desse livro. 

Uma obra que aborda temas muito importantes, como o próprio bullying (que é o principal) mas também traz o divórcio dos pais, a dificuldade financeira, baixa auto-estima, vingança, perda de familiares e todos os dramas que passamos pela adolescência. Na trama nós vemos dúvidas que para muitos pode ser normal, mas para quem está passando pela primeira vez é algo assustador e fica ainda pior quando não se tem com quem conversar ou não tem quem dê bons conselhos, isso é um alerta para os pais. 

Eu vi muito de mim na Tetê, quando eu era adolescente (fora a parte do Tetê- do cecê kkkk), era muito excluída, sem amigos e sofrendo por ser gordinha. Ficava sozinha pelos cantos e sempre com a cara nos livros, acho que eu era a única que frequentava a biblioteca do colégio e encontrava nos livros os amigos que eu não tinha. Até que percebi, ou melhor, entendi que não valia a pena me importar com tudo aquilo. Thalita Rebouças tocou em um ponto que com certeza vai mexer com muitos adolescentes e para quem já passou da idade, assim como eu, vai fazer relembrar os velhos tempos. 

Não importa a idade, se ler o livro vai gostar e se encantar com a história. A leitura é muito ágil, a linguagem é muito atual e para ficar ainda melhor, o livro vem cheio de receitinhas fáceis de fazer (até já fiz biscoito amanteigado e palha italiana, obrigada Thalita Rebouças, obrigada Tetê!!!). A capa é essa coisa linda e maravilhosa, a diagramação está perfeita e as letras estão em bom tamanho.

Minha nota para o livro 


Clique na seta para ver mais fotos >> A última é receitinha << 

Nenhum comentário:

Postar um comentário