17 de junho de 2016

[Resenha] As Gêmeas do Gelo

Título: As Gêmeas do Gelo
Autor: S.K. Tremayne
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 362
Ano: 2016
Skoob: Adicione



Duas gêmeas idênticas. Um acidente. Uma Morte. Uma trama surpreendente que nos deixa ansiosos para chegar ao final, tensos em muitos momentos e cheios de dúvidas durante toda a leitura. Afinal, qual foi a gêmea que morreu no acidente? Leia a resenha e saiba mais.
Angus e Sarah Moorcroft tiveram duas lindas meninas, gêmeas idênticas que encantavam qualquer um que as viesse, Kirstie e Lydia. Mas um terrível acidente aconteceu, levando a vida de uma delas. A gêmea sobrevivente, Kirstie, é a que mais sente falta da irmã, era como se um pedacinho dela tivesse morrido também. A pequena sobrevivente tem passado por momentos muito difíceis e dolorosos, mas o maior de todos, é ser confundida com a irmã. Ela afirma que a estão confundido, que quem morreu não foi a Lydia, afirma que ELA É A LYDIA, e que quem morreu foi a Kirstie.

Com a morte de uma das gêmeas, a família foi se definhando. As coisas jamais serão as mesmas e Sarah, a mãe das meninas, parece cada vez mais inerte para as coisas que acontecem ao seu redor. Após um ano do acidente, a família passa por dificuldades financeira e Angus recebe uma herança. Uma ilha com uma casa caindo aos pedaços, o problema é que a ilha é praticamente deserta e totalmente isolada. Mas nas condições em que se encontram, mudar é a melhor solução e também poderia fazer bem para eles, uma nova rotina, novos amigos, novos ares, talvez as coisas pudessem melhorar (nem que fosse apenas um pouco).
Mas pouco antes da mudança, Kirstie diz para a mãe que ela é a Lydia. A mãe, claro, entra em desespero e fica apavorada com tal afirmação, mas decide não fazer alerdes e não revelar nada até que tenha certeza. Mas como fazer para descobrir qual de suas filhas morreu e qual delas está viva? Não existem meios científicos para isso, já passou muito tempo para qualquer exame. Eles se mudam e ela guarda o segredo de sua filha. Sarah começa a notar mudanças no comportamento de sua filha e se pergunta desde quando elas começaram a se manifestar, teria sido logo depois do acidente ou eram recentes?

Apesar de serem idênticas na aparência, o comportamento delas era diferente. Kirstie era mais agitada e Lydia mais calma. O gatinho também agia de maneira diferente com as gêmeas. Tinham diferentes amigos na escola. Cada uma era melhor em uma matéria no colégio do que em outra. Se parece para analisar, era possível perceber muita diferença no comportamento das duas. Acontece que com o acidente, todos acharam normal Kirstie ficar mais reclusa, mais quietinha no canto dela. A menina havia perdido a única pessoa no mundo que a entendia completamente, ela tinham uma forte ligação, eram inseparáveis. O natural era que se isolasse mesmo.
Mas agora, Sarah estava em dúvida, o comportamento dela era por sentir falta da irmã ou a verdade é que vinha confundindo a identidade da filha durante um ano? Uma dúvida assustadora, que perturbava seus pensamentos e ela não podia dividir com ninguém. O pai das meninas parece estar alheio para esse fato, Angus é um homem muito misterioso e com alguns segredos. Ele não revela para a esposa tudo o que sabe e quando se mudam para a ilha, seus pensamentos (e atos) tornam-se cada vez mais estranhos.
Minha impressão
As Gêmeas do Gelo é uma trama que mexe com o psicológico do leitor e nos deixa instigados com o seu enredo perturbador. Com muito suspense e toques de terror, S.K. Tremayne nos apresenta uma obra magnífica que vai fazer qualquer leitor se sentir na pele dos personagens e ficar ansioso para descobrir a verdade. 

Antes de começar a leitura eu já estava muito curiosa mas também estava apavorada, eu achei que fosse um terror bem tenso e pesado, mas apesar de ter sempre um certo ar de terror entranhado nas páginas, a leitura não é tão apavorante assim (bem, em alguns momentos sim). É uma leitura extremamente envolvente, digo isso pois ao começar a ler, é quase impossível não se transportar para a história, você realmente se envolve com tudo. A obra está recheada de fotos em preto e branco (Veja no final da postagem) e isso contribui muito para deixar a leitura com um toque mais real. As fotos também nos proporcionam sentir mais a tensão da trama, só de olhar elas já dão medo.

A narração é feita por Sarah mas em alguns capítulos acompanhamos pelo ponto de vista de Angus. Ver a versão de Angus sobre os fatos que aconteceram e sobre os que estão se desenvolvendo, nos permite ter uma ampla visão sobre a situação e tirar algumas conclusões no decorrer da leitura, mas nada nos prepara para o final e para a realidade dessa história angustiante.

Minha nota para o livro

Veja algumas imagens que estão no interior do livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário