1 de abril de 2016

[Resenha] Os Humanos

Título: Os Humanos
Autor: Matt Haig
Editora: Jangada
Páginas: 312
Ano: 2016
Skoob: Adicione



Um extraterrestre vem à Terra com a missão de destruir qualquer dado que o matemático Andrew Martin tenha divulgado sobre a sua mais nova descoberta. Ao chegar, suas impressões sobre os humanos são as piores. Mas conforme o tempo passa, ele começa a enxergar essa espécie de uma outra maneira e questiona a sua missão.
Um extraterrestre foi enviado à Terra para impedir que a nova  descoberta do matemático Andrew Martin fosse divulgada. A sua missão é destruir qualquer dado existente, assim como qualquer pessoa que possa ter consciência de tal descoberta. O livro começa com um relato desse visitante sem nome para o seu povo, explicando o que o levou a tomar uma determinada decisão e ao longo das páginas vamos acompanhar suas experiências aqui na Terra, sua missão e descobrir que decisão é essa (e entendê-la também).

Andrew Martin é um matemático muito famoso e também professor universitário. É casado e tem um filho adolescente, Andrew é um homem arrogante, pretensioso e que dá mais valor ao trabalho do que para a própria família, uma das provas disso é que ele possui um caso com uma de suas alunas. Andrew passou semanas dedicando seu tempo, quase que integralmente, para solucionar um dos maiores questionamentos da matemática, a Hipótese de Riemann. Enfim, Andrew conseguiu solucionar o problema e isso colocou em risco toda a humanidade. Os humanos não estão preparados para essa sabedoria e formas de vida muito mais evoluídas do que nós, terrestres, resolveram intervir pois a solução desse problema é um mal enorme e sem precedentes.
Andrew foi capturado e informações básicas de sua vida foram passadas para o extraterrestre que veio para a Terra, pois ele ficaria com o corpo de Andrew. O "ET" não sabia nada sobre a vida do professor, apenas o nome da esposa e do filho e além disso, ele não sabia nada dos costumes humanos. Por estar andando completamente nu, foi preso e reconhecido, em seguida chamaram a esposa de Andrew. Como não lembrava de nada e não falava coisa com coisa, foi levado para o hospital mas seus exames foram todos normais. Já em casa, ele passa a estudar a forma de vida terrestre enquanto procura procura as evidências deixadas pelo professor.

Mas a esposa e o filho percebem a mudança no seu comportamento e com pouco esforço ele consegue driblá-los, só que o cachorro da família não se enganou e o visitante cria seu primeiro laço de amizade. O cão o estranha no começo, mas após um incidente ele passa a gostar do "ET" como se fosse seu dono.
O visitante conseguiu recuperar os laços familiares que Andrew havia destruído. O casamento estava no fim, o relacionamento com o filho já não existia e com a mudança repentina do professor, a esposa e o filho começaram a ficar mais próximos dele, que se tornou mais atencioso e fazia questão de estar com a família. Em algum tempo ele começa a entender a forma de vida humana, as inseguranças, os conflitos internos, toda a complexidade de uma raça inferior à sua. No entanto, quando achava que estava fazendo a coisa certa, ele colocou todo o seu progresso em risco, cometeu um erro muito ruim e vai ter que encarar as consequências de seu ato.

Agora, afeiçoado com a família e questionando sua missão, o visitante extraterrestre sem nome, está sozinho e sem saber o que fazer.
Minha impressão
É um livro incrível que nos mostra toda a complexidade humana e a beleza da vida, além de apontar os muitos defeitos que os humanos possuem ele também exibe as qualidades. Esse visitante extraterrestre chega aqui sem saber de nada e aos poucos vai aprendendo como é viver na Terra, conforme ele faz suas descobertas nós vemos as falhas humanas que às vezes passam despercebidas mas que são expostas nessa história. 

No final do livro o autor escreveu uma nota, onde diz que há alguns anos, quando pensou em escrever esse livro, ele sentia-se tão perdido quando o nosso extraterrestre, sem querer sair de casa e foi a leitura que o ajudou. Esse livro não é uma biografia, tampouco auto-ajuda, mas sem dúvida alguma, é um livro que pode nos fazer enxergar certas questões com outros olhares e pode ajudar muitas pessoas também. 

Eu dei muitas risadas com o visitante sem nome enquanto ele tentava desvendar os mistérios da vida humana, foram situações muito engraçadas e se eu falar alguma delas pode perder a graça quando você for ler. O autor consegue mesclar de forma brilhante o drama com o cômico. É um livro magnífico e que eu indico muito essa leitura. 

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário