14 de abril de 2016

[Resenha] Nunca Jamais

Título: Nunca Jamais (Livro 01)
Autor: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record
Páginas: 192
Ano: 2016
Skoob: Adicione 



Charlie e Silas tiveram o passado completamente apagado da memória. Sem saber o motivo, os dois vão precisar se unir para acharem respostas. No entanto, quanto mais descobrem, menos entendem. Uma trama que mantém o seu mistério até a última página. Leia a resenha para saber mais.
Charlie acorda completamente desnorteada e após alguns instantes ela se dá conta de que está em uma sala de aula. Ela não se lembra de quem é, onde mora, o que está fazendo na escola e nem qualquer coisa relacionada à sua vida, lembra apenas de dados básicos e sem importância.
"Um estrondo. Livros caem no chão de linóleo granulado. Escorregam alguns metros, rodopiando, e param perto de pés. Dos meus pés. Não reconheço a sandália preta nem os dedos pintados de vermelho, mas se movem quando mando, então devem ser meus. Não é?"
Logo começa agitação de alunas dentro da sala, ela fica totalmente perdida e quando a aula termina, não sabe para onde ir. Alguém, aparentemente uma de suas amigas, pega em seu braço e a conduz para o refeitório. Lá ela encontra com Silas, o rapaz está agindo de uma maneira bem semelhante com a dela. Charlie pode ver o medo nos olhos dele e entende que estão na mesma situação e também descobre que são namorados, há quatro anos.
Silas está apavorado por não lembrar de nada e, assim como Charlie, age como se não tivesse nada errado. Quando voltou do refeitório sentou-se ao lado da namorada que estranhamente, não parava de olhá-lo assustada. Minutos depois, confessam um para o outro que a última lembrança que têm é da aula de história (há poucas horas).

Nenhum dos dois sabe para onde ir, mas Silas está com a chave de um carro e quando chega no estacionamento o liga e logo eles o encontram. Vendo um GPS, Silas redireciona para casa e durante o caminho eles tentam ver alguma coisa que os faça lembrar, mas nada acontece. Eles chegam e percebem que Silas tem uma boa condição financeira, mora em uma casa enorme e linda. Depois que fazem uma busca no local vão para a casa de Charlie, ela tem uma condição financeira bem diferente da dele.
Eles decidem que não podem contar para ninguém o que está acontecendo. O principal motivo é por não acharem que estão loucos, mas também porque não sabem o que aconteceu, quem ou o quê causou essa perda de memória apenas neles dois. Aos poucos eles vão juntando informações. Charlie descobre que sua mãe é alcoólatra, seu pai está preso, sua irmã a odeia e que ela trai Silas com Brian. A vida dela não estava muito boa, a situação financeira era muito ruim e a casa uma desordem. Silas descobre que o namoro deles é proibido e que nenhuma das duas famílias aceita a relação entre eles. Entre algumas outras informações uma das descobertas que mais o chateia é saber que também traia Charlie.

Quanto mais o casal descobre sobre o passado, menos entendem como estavam juntos. Eles passam a agir como se não fossem a Charlie e o Silas que estão descobrindo, acreditam que o passado que estão descobrindo não lhes pertence, já que não pensam mais da mesma maneira. No entanto, esse modo de pensar não facilita para nenhum dos dois e por mais que não queiram, existe uma forte atração entre eles. Silas é mais maleável e brincalhão, dá o braço à torcer mas a Charlie não aceita de forma alguma que estivesse apaixonada por ele, não aceita nada da vida que está descobrindo.
Minha impressão
Curiosidade e ansiedade são duas palavram que me definem nesse momento. Uma trama muito misteriosa desde o começo e o ritmo segue assim até o final, aliás, o final é um momento dos mais intrigantes e as autoras terminam o livro justamente ali, é para matar qualquer um do coração!!! O enredo é completamente enigmático e o tempo todo dá vontade de saber o que aconteceu, a realidade deles é angustiante e não saber a verdade é desesperador. 

Conforme o casal descobre um pouco sobre o passado, características ruins vão se revelando e deixando uma impressão não tão boa sobre eles, o que deixa ainda mais curiosidade para saber o motivo da perda da memória. 

A narração é feita por ambos, mostrando como cada um deles se sente sobre tudo e as diferentes maneiras de reagir. A leitura acontece de forma ágil, é possível ler o livro em poucas horas, eu li em duas horas, sentei para ler e não consegui parar. É uma história viciante e a curiosidade nos ganha em cada página. Nunca Jamais é um livro muito recomendado, só fiquei louca com o final, preciso desesperadamente ler os outros dois volumes. 

Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário