14 de janeiro de 2016

[Resenha] Eva

Título: Eva
Autor: William P. Young
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Ano: 2015
Skoob: Adicione



Um livro emocionante e muito belo. Uma história que envolve o leitor ao ponto de enxergar o que o autor descreve, tamanha é a clareza em suas palavras. O autor, novamente, nos surpreende ao apresentar temas fortes e nos proporcionar uma sensação maravilhosa ao final da leitura. Leia a resenha e conheça um pouco mais sobre essa obra fantástica.


Em uma ilha entre mundos, está John, um Catalogador. Esse lugar é conhecido como Refúgio e a função de John é registrar tudo o que chega na ilha. Um contêiner surge trazendo os corpos de doze seres humanos, sendo onze mulheres e apenas um homem. Porém, ao analisar algumas pastas encontradas no contêiner, ele descobriu que eram doze mulheres e não apenas onze, percebeu que havia algo errado e descobriu uma décima segunda garota, ele a encontrou dentro de um compartimento muito pequeno e jovem estava em um estado deplorável. Incrivelmente, a garota estava viva e John passou a ser, também, um Descobridor.
"Os membros estavam dobrados em ângulos bizarros, a cabeça apertada para baixo junto ao peito, os cortes começando a sangrar depois de liberada a pressão.Um dos pés estava quase amputado. Ela jazia ali, congelada, e ele apenas observava, chocado demais para reagir."
Lilly é a jovem que foi encontrada, ela está em "coma" e enquanto não consegue acordar, tem algumas visões que não consegue entender. Ela conhece Eva (sim, a Eva do Adão) que diz que Lilly é uma testemunha e que deverá testemunhar "Os inícios da criação".
Como era de se esperar, a jovem fica confusa e não acredita em nada, achando que está tendo alucinações. Ao acordar, não consegue se lembrar de nada da sua vida e está muito debilitada, sem os movimentos do corpo ela só consegue mexer os olhos e assim vai se comunicar com John. Pouco a pouco ela reconhece nesse homem um amigo, ela não se recorda de seu passado, mas tem pavor dos homens, algo dentro dela  diz que eles são ruins. Enquanto está se recuperando dos traumas físicos ela volta a ter as visões com Eva.

O que Lilly vai testemunhar é o momento exato da criação, desde o Big Bang até o dia em que Adão vira a face para Deus. O seu trabalho como Testemunha, é mostrar o que realmente aconteceu durante a criação, como tudo se desenvolveu. Porém Lilly não se sente digna de nada, amor, carinho confiança ou qualquer bom sentimento que seja direcionado a ela. 
Lilly começa a ter vagas lembranças de seu passado e sua alma fica cada vez mais ferida. Ela ganha de John, um diário e ali ela passa a contar seus segredos e seus medos, durante a leitura podemos entender o que se passa na cabeça da jovem através de seu diário. Mesmo não se achando digna, ela faz novas amizades e descobre, da pior maneira, que o amor de Deus pode curar as terríveis feridas da alma e que a confiança é a base de tudo. Lilly verá coisas lindas e maravilhosas, mas ao mesmo tempo passará por um processo difícil e doloroso.
Minha impressão
Eu terminar de ler eu fiquei com uma sensação reconfortante, é uma leitura tão maravilhosa, que me surpreendeu em cada momento. Os capítulos são alternados entre as visões de Lilly como testemunha e os acontecimentos presentes de sua vida. Enquanto não está testemunhando, ela faz muitas perguntas para John e vai coletando informações importantes. Ela também ganhará novos amigos, que são três sábios que a visitaram, pois a chegada da jovem já era esperada há tempos, Lilly traz consigo a confirmação de uma promessa. 

Assim como A Cabana, Eva é um livro polêmico, o autor traz novas visões sobre enredos já conhecidos por muitos e não tão bem aceito por todos. Não é necessário ter um grande conhecimento do Gênesis (o primeiro livro da Bíblia), sim, o autor se manteve fiel aos textos bíblicos mas acrescentando ficção aos fatos. Acho que todos já conhecem a história da criação do mundo e a de Adão e Eva. No livro, esses fatos são apresentados sob o ponto de vista da humanidade, mostrando que toda a culpa que Eva recebeu, pode não ter sido somente dela e mostrando o sofrimento de Deus quanto Adão se vira contra ele. 

É importante deixar claro que o livro é uma ficção, por mais que seja baseado em textos Bíblicos. Outro assunto a se pensar é sobre a capa do livro, belíssima sem dúvida, mas que traz uma maçã e na história escrita por William P. Young, o fruto proibido é outro. No final do livro tem uma carta do autor, onde ele explica os motivos de na capa do livro ter uma maçã e os motivos de no livro o fruto ser outro, o porque de ter escrito a história com uma outra fruta.

Para finalizar, quero dizer que Eva é um livro emocionante e que toca no fundo da alma, traz momentos de reflexão e nos proporciona um bem reconfortante ao final da leitura. 


Minha nota para o livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário