28 de dezembro de 2016

[Resenha] Misterius In Versus

Título: Misterius In Versus
Autor: A. T. Correia
Editora: Chiado
Páginas: 228
Ano: 2016
Leia a sinopse no Skoob
*Cortesia da editora


Uma trama intrigante e cheia de mistérios, que nos apresenta uma busca por um segredo escondido há séculos entre os poemas de Luis Camões e vai se revelando em uma viagem que passa por Rio de Janeiro e Portugal. Leia a resenha e conheça mais sobre essa trama.
Eduardo mora em Lisboa e trabalha há alguns anos em uma biblioteca de Portugal, na Torre do Tombo. Seu trabalho não tem nada de incomum e ele faz o que gosta, mas não esconde que alguns dias são bem tediosos. Em uma sexta-feira ele chegou para trabalhar e se dedicou em uma tarefa específica, em poucos dias seria o aniversário de setecentos anos que os cavaleiros templários foram presos, então resolveu organizar os documentos sobre o tema, já que seriam os mais acessados por curiosos e estudiosos.

Já no final de um dos documentos, ele encontrou um bilhete que lhe despertou interesse pois era visivelmente uma escrita recente. O bilhete era muito curioso e estava codificado, incitado pela novidade Eduardo guarda o bilhete em seu bolso, para tentar decifrá-lo em casa, com a sua namorada. Ainda não sabia, mas havia acabado de cair em uma armadilha.
Ao mostrar o bilhete para a namorada, ambos começam a fazer algumas especulações mas ela o alerta achando que não passe de um engano ou de alguma brincadeira, mas Eduardo está convicto de que o bilhete era algo real e que poderia mesmo revelar segredos. Como era sexta, ele precisava esperar até segunda-feira para descobrir quem foi a última pessoa que acessou o documento, mas ao chegar no trabalho na segunda Eduardo teve mais uma surpresa.

Um exemplar da primeira edição de Os Lusíadas, de Luis de Camões, foi roubado, o ladrão entrou no local sem qualquer dificuldade, não teve nenhum arrombamento e a única obra que se deu falta além dessa foi justamente o livro em que Eduardo achou o bilhete. Naquele momento, ele teve a certeza que o destinatário do bilhete estava à procura da mensagem. Em pouco tempo suas suspeitas se confirmara, um homem entrou em contato com ele, dizendo que sabia que Eduardo havia pegado o bilhete e o queria de volta.
O homem começa uma chantagem, roubou as fitas do dia em que o Eduardo tira o bilhete de dentro do livro e diz que se entregar para a polícia, eles podem interpretar mal, associando o roubo da obra de Camões ao Eduardo. Sem alternativas, Eduardo faz o que o homem pede e viaja para o Rio de Janeiro, para encontrá-lo.

Começa uma saga para desvendar os segredos que Luis Camões escondeu em seus versos e que são capazes de abalar as certezas da igreja católica, pondo em risco a fé dos fies. Eduardo e Franco (O homem que roubou a biblioteca) se veem cada vez mais envolvidos com antigos mistérios e quanto mais avançam nas investigações, mais perigoso fica, pois os dois passaram a ser perseguidos por alguém muito influente e que precisa que eles descubram o maior segredo de todos.
Minha impressão
Misterius In Versus me prendeu na leitura do começo ao fim, uma obra recheada com um conteúdo histórico muito rico e com detalhes que nos permitem adentrar na trama e viajar junto com Eduardo, tentar desvendar os mistérios e nos deliciarmos com os lugares lindíssimos que são descritos.

É muito interessante acompanhar o desenvolvimento da obra, uma mistura entre passado e presente acontece enquanto Eduardo e Franco seguem as pistas e temos uma verdadeira aula de história, o que me deixava cada vez mais entusiasmada para ler, sem falar na curiosidade para decifrar as pistas e encontrar o maior dos segredos.

Não posso deixar de falar que percebi uma certa semelhança com os livros de Dan Brown, onde o Robert Langdon desvenda mistérios escondidos em pontos históricos, mais precisamente, uma semelhança ainda maior com O Código Da Vinci (Quem já leu vai entender a dica). 

Embora eu tenha achado o final meio fantasioso demais, eu gostei do rumo da história. Achei bem fascinante o autor explorar os mistérios envolvendo a maçonaria, na trama, os maçons são responsáveis por guardar os enigmas que Luis Camões deixou e são os responsáveis por manter em segredo a tal revelação, que é capaz de abalar a igreja. 

Minha nota para o livro

7 comentários:

  1. Adorei essa capa, e a ideia de desvendar Camões é muito interessante.
    Tinha um professor de história que adoraria saber desse livro. Difícil ver obras assim o tempo todo. Gosto de coisas fantasiosas, mas acredito que tenha um limite e talvez para você, tenha ultrapassado né?
    Beijos,
    Carol | Fantasma Literário
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Achei sua comparação muito boa, apesar de não curtir os livros de Dan Brown, achei a temática de Misterius In Versus ótima ♥ E ter Camões no meio tem todo um charme.

    ResponderExcluir
  3. Olá, estava curiosa para ler uma resenha sobre esse livro, pois já tinha visto a capa por aí. Achei a trama super interessante, ao envolver esses mistérios e por trazer Brasil e Portugal como cenários. Certamente lerei quando puder.

    ResponderExcluir
  4. Nossa gostei muito da Resenha, gosto de historias com esse tom de mistério e suspense, com certeza acrescentarei na minha lista de desejados do Skoob....rsrsrs

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir
  5. Olá, Beatriz.
    O livro parece envolver bastante mistério, aventura e suspense, e eu adoro livros com esses gêneros.
    Já o conhecia, porém não havia me interessado. Mas depois da sua resenha fiquei com uma enorme vontade de lê-lo.
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
  6. Oii Beatriz, tudo bom? Adoreei sua resenha!! Eu adoro livros de mistério e esse parece mega envolvente. Já anotei sua dica! O fato de o personagem trabalhar em uma biblioteca (curso biblioteconomia) só me deixa mais empolgada. Espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei a temática do livro.
    Eu leria com certeza, e sua resenha foi muito boa.

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir