13 de novembro de 2015

[Resenha] Peter Pan Tem Que Morrer

Título: Peter Pan Tem Que Morrer
Autor: John Verdon
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Ano: 2015
Skoob



Uma trama que realmente te desafia e um dos melhores livros do gênero. Para quem gosta de romances policiais, Peter Pan Tem Que Morrer será um deleite. Um assassinato dá início ao mistério, a esposa foi condenada mas tudo indica que as provas foram forjadas, quando o detetive aposentado David Gurney é chamado para solucionar o caso, coisas assustadoras começam a acontecer e ele precisará lutar contra um poderoso assassino que tem características de uma criança, o que lhe rendeu o apelido, ele é extremamente cruel.



Kay Spalter foi condenada pelo assassinato do marido (Carl Spalter, um homem extremamente rico) mas a sua condenação está cheia de falhas. O Detetive aposentado David Gurney, devia um favor ao amigo e ex policial Jack Hardwick, quando recebe a visita dele em sua casa, sabe que o favor será cobrado. Hardick reuniu algumas provas de que a investigação foi um grande esquema de corrupção para prender Kay por um crime que outra pessoa cometeu. David decide ajudar e vai se envolver em situações perigosas e arriscadas.

Durante a investigação David e Jack conseguem ligar as peças que foram negligenciadas, a cada passo que avançam o mistério vai se intensificando, eles descobrem que Carl não foi o único assassinado, outras mortes estão relacionadas nesse caso. O Assassino tem uma bagagem cruel e para conseguir seu intento ele é capaz de qualquer coisa.
"Exemplo? Teve uma vez em que ele foi contratado para matar um alvo numa daquelas balsas de alta velocidade gregas, mas não sabia qual era a aparência  do cara, só que ele estaria no barco numa hora específica. Então o que ele fez? Explodiu a p... inteira na água, matou umas cem pessoas"

Nessa caso, nada faz sentido, a vítima não poderia ter sido assassinada da maneira que os investigadores afirmam, é impossível. David refaz os passos dos investigadores e começa a perceber uma série de erros, por mais que Kay não seja quem apertou o gatilho o detetive não descarta a possibilidade dela ter sido a mandante. Enquanto pesquisa suspeitos em potencial ele se vê travando uma batalha contro o próprio Peter Pan, que aparece novamente em um assassinato com o seu melhor estilo, incêndio. Para eliminar o seu alvo ele põe fogo na casa da vítima e nas duas vizinhas, ainda tem outro detalhe chocante mas que não posso contar.

Fora todo o suspense envolvendo o caso, John Verdon ainda acrescenta o cotidiano de um detetive aposentado, a esposa de David, Madeleine, não concorda com a fixação do marido, ela tenta inúmeras vezes convencê-lo de se afastar um pouco, pois ele está correndo perigo, mas David sente necessidade de desvendar tudo e encontrar Peter Pan.

Esse é o meu primeiro contato com o autor e gostei muito. Sou fascinada por romance policial e estava com uma expectativa enorme para ler esse livro, não me decepcionei. A trama me surpreendeu pois no começo da leitura eu não esperava pelo rumo que o autor conduziu o livro e fiquei ainda mais surpresa pelo desfecho, gente que final! Peter Pan é um assassino muito poderoso e que só aceita os casos mais difíceis, cobra muito caro e não aceita ordens, apenas pega o valor e o nome da vítima, como ela irá morrer ou as consequências que a morte causará são de responsabilidade dele, ele arquiteta os mais absurdos planos para matar alguém, são atos muito chocantes.  Uma coisa intrigante é ele ter sido contratado para matar Carl Spalter, que dificuldade teria para que Peter Pan fosse requisitado?  digo que essa revelação é de fazer você cair para trás, eu jamais imaginaria o segredo dessa história. 
Minha nota para o livro

Confira essa resenha em vídeo

Nenhum comentário:

Postar um comentário