11 de janeiro de 2017

[Resenha] Felicidade Invisível

Título: Felicidade Invisível
Autora: Lari Azevedo
Editora: Amazon (E-book)
Páginas: 56
Ano: 2016
Leia a sinopse no Skoob
*Cortesia da autora


Maeve MacCleury é uma guardiã da felicidade e está em busca de algo que seja capaz de encher o seu globo de cristal, uma felicidade genuína que, após ser coletada, levará para o mundo a sua magia na noite de natal. Continue lendo a resenha para saber mais sobre a obra e sobre o universo criado, uma fantasia inspiradora que fará você acreditar em uma lenda encantadora sobre o natal.
Maeve é descendente de uma antiga família irlandesa e é uma guardiã da felicidade. Os guardiões são responsáveis por coletar momentos de felicidade, aquela felicidade autêntica e incontestável. Esses momentos são armazenados em globos de cristal e na véspera de Natal eles são colocados em um enorme pinheiro escocês, sem que nada os prenda, simplesmente são atraídos pelo pinheiro!

Quando chega a meia-noite os globos se soltam da árvore e se elevam, em seguida explodem em lindas luzes brilhantes. As folhas do pinheiro absorvem essa luz e, através da raiz, espalham a felicidade pelo mundo. Os ancestrais de Maeve acreditavam que as raízes de todas as árvores do mundo estão conectadas, sendo assim, quando o pinheiro absorve os momentos de felicidade eles são transmitidos para as demais árvores e o sentimento é liberado junto com o oxigênio.
"Já percebeu que, sempre que chega o Natal, uma felicidade entra em nossos corações? Felicidade essa que nos prepara para encarar mais um ano."
No entanto, o tempo foi passando e a humanidade foi ficando cada vez mais egoísta, a felicidade verdadeira foi diminuindo e a quantidade de árvores e plantas também. Com a felicidade em risco, a família de guardiões precisou se dividir e cada um levou uma muda do antigo pinheiro, para que fosse plantada no jardim da nova casa e voltassem a semear a felicidade. Todo Natal eles seguem com a tradição e prendem o globo de cristal no pinheiro.

Maeve ainda não encheu nenhuma Felis, seu apelido para os globos de cristal, mas está bem perto de conseguir a sua primeira. Há algum tempo ela está sentindo a felicidade de um jovem chamado Henrique e, desde então, ela o vem seguindo. Maeve tem o poder de ficar invisível, para que possa observar os momentos de alegria sem ser notada ou para que não atrapalhe. Mas ela se empolgou tanto com um momento maravilhoso que presenciou, que acabou se esquecendo de ficar invisível e, assim, Henrique a viu.
Henrique é formado em engenharia civil e apaixonado por dança. Sua família é extremamente preconceituosa e não aceita que ele dance, mas ele segue com o seu sonho e batalha para conseguir se aperfeiçoar, vence diariamente a batalha contra o preconceito. Embora não seja homossexual, Henrique também sofre com rótulos e opiniões maldosas. Agora, ele se prepara para a sua primeira apresentação.
"Sabe quando você tem algo dentro do seu coração e é tão forte que dói? Ele consegue colocar todo esse sentimento nessa coreografia. Ele simplesmente nasceu para dança, está emanando felicidade."
É quando Henrique está ensaiando que Maeve esquece de ficar invisível e acaba sendo vista por ele. Imediatamente uma amizade surge entre eles, uma cumplicidade. Um vai ajudar o outro de maneira diferente e cada vez mais a Maeve se aproxima de encher a sua Felis.
Minha impressão
Felicidade Invisível é um conto muito gostoso de ler e com uma premissa encantadora. A escrita da autora é leve e fluída, a história se desenvolve perfeitamente e os personagens estão muito bem construídos, assim como toda a fantasia. 

O conto traz uma lenda tão realista que é possível acreditar nos guardiões da felicidade e nos globos de cristal (nunca mais vou olhar para as bolas de natal da mesma maneira!!!).  É uma história inspiradora, que nos conquista logo nas primeiras linhas e possui um final maravilhoso. 

Eu gostei muito da leitura, li bem rapidinho e quando terminei fiquei com vontade de ler mais. Super recomendo! A diagramação está belíssima e a capa é um espetáculo, além de ser linda, ela contém elementos da história. 

Minha nota para o conto

8 comentários:

  1. Nossa, adorei tudo! A capa do livro, a sinopse, a resenha. Por ser um conto, tá mais fácil para eu ler agora e é um bem original. Adorei suas fotos também! Que cores lindas. Parabéns. Ah, achei o layout super fofo.

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amo quando uma história envolve o leitor de tal forma que passamos a encarar o enredo como verdadeiro, procurando os acontecimentos ao nosso redor. Não conhecia o livro e já estou anotando a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Adorei a forma como a autora uniu o fato da felicidade ser contagiante no natal e os guardiões. Tanto que enquanto lia a resenha, me pareceu real.
    Vou procurar para adquiri-lo, pois essa história me pareceu promissora <3
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Bia!!
    Eu fiquei super encantada com esse conto e já quero um livro dele!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Bia, adorei a sua dica literária!!
    A capa é linda e a premissa parece apaixonante. Lerei com certeza!

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. OOi!
    Não conhecia o conto, e, apesar de não gostar muito, esse me interessou. Parece ser encantador e bem original e sua opinião só me deixou com mais vontade de lê-lo. Ah, suas fotos ficaram maravilhosaaas! Parabéns!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Beatriz.
    O livro tem uma história bem diferente e eu gostei. É curtinho, então imagino que seja de fácil leitura.
    Fiquei curiosa para saber mais a respeito do livro!

    ResponderExcluir