19 de outubro de 2016

[Resenha] Beco da Ilusão

Título: Beco da Ilusão
Autora: Mallerey Cálgara
Editora: Mundo Uno
Páginas: 280
Ano: 2016
Skoob: Adicione
*Cortesia da autora


Uma obra intensa, profunda e muito marcante. Beco da Ilusão retrata com detalhes o sofrimento de uma menina, que durante a Segunda Guerra Mundial precisou abandonar seu passado e perder sua inocência.
Durante anos de sua vida, Sarah Wainnes via no balé uma esperança, era nele que ela pensava antes de dormir, era nele que ela pensava quando tudo era apenas sofrimento, agarrava-se às lembranças dos cartazes que via, tentando amenizar os horrores ao seu redor. Agora, muitos anos depois, ela estava assistindo uma apresentação de balé da sua neta e suas recordações começaram a invadir seus pensamentos. De repente, ela não se via mais ali, estava revivendo um passado amargurado, cheio de sofrimento e angústia. Um passado em que ela era Yidish, filha de pais judeus.
"Até neste momento único de alegria, o passado torna-se presente, arrastando-me para as regiões mais profundas dos abismos subterrâneos. Não é possível apagá-lo, como se tivesse sido escrito em um diário, onde simplesmente passamos a borracha, ou apenas arrancamos a folha, rasgamos e a jogamos fora. Então, só vejo uma saída: embalo meus pensamentos ao som de Chopin, que está tocando ao fundo, e deixo-me levar no tempo, como um filme antigo, em preto e branco, passando quadro a quadro."
Yidish tinha uma família grande e conservadora, eram judeus e tradicionais aos seus costumes. A família precisou se mudar para Berlim e lá ela pode conhecer o Balé, a jovem sonhava em se tornar bailarina mas teve seus sonhos interrompidos.
Para que ela pudesse frequentar as escolas, o pai pagou um professor particular para que dominasse o idioma. Em pouco tempo ela já falava bem o alemão e conseguia se misturar na escola, ela era diferente de sua família, não possuía as mesmas características e passava-se tranquilamente por uma alemã (o que seria de grande ajuda em um futuro próximo). Yidish fez amizade com Anton e Erdmann (primo de Anton), os três gostavam de ver as apresentações e a amizade entre eles era forte.

Erdmann falava constantemente do ódio que seu pai nutria pelos judeus, mas ele não se importava com isso. Com o passar do tempo Yidish foi descobrindo que Erdmann era mais que um amigo, o que ela sentia por ele era diferente do que sentia por Anton, mas tão profundo quanto. Os três aproveitavam muito bem o tempo que tiveram juntos, fizeram peraltices, sonharam... Mas tudo foi interrompido em uma noite, que ficou conhecida como Noite de Cristais.
A casa de Yidish (assim como de milhares de judeus)  foi invadida, ela foi separada de sua família e a partir daí acompanhamos todas as atrocidades cometidas pelos nazistas, através do ponto de vista de uma criança, que vai crescendo em meio ao caos e ao horror. Naquela noite ela recebeu ajuda do pai de Erdmann, sem saber o motivo de estar sendo ajudada mas sendo grata por isso, e mesmo com a ajuda ela não escapou de ser levada para um campo de concentração.

Yidish presenciará atos desumanos, sofrerá, passará por situações em que desejará a morte e vai conviver com ela bem ao se lado, dia após dia.
Minha impressão
Eu sempre pesquiso sobre as guerras, sempre leio livros com esse tema e eles sempre mexem comigo. Ver o quanto o ser humano pode ser cruel é doloroso mas, como a própria autora diz em nota no livro, não podemos esquecer o que milhares de pessoas sofreram, não podemos esquecer os atos macabros, não podemos permitir que essas memórias se apaguem. Dentre as muitas guerras que a humanidade já presenciou, a Segunda Guerra foi uma das mais terríveis (na minha opinião a mais selvagem) e o nazismo foi o ato mais deplorável, até hoje vivemos com os traumas e assombrados pelos seus fantasmas. 

Beco da Ilusão é um livro completamente diferente de todos os que eu já li. Sim, ele mostra toda a covardia e crueldade hitleriana, é um livro chocante e intenso mas ao mesmo tempo ele mostra que existe esperança no meio da escuridão. Yidish é uma personagem que com toda a sua fragilidade de criança, tornou-se uma mulher extremamente forte. Ela cresceu sem amor ou qualquer afeto, cresceu acostumada com pesadelos, gritos, dores e mortes. Aprendeu a sofrer sem revelar seus sentimentos, aprendeu a viver numa ilusão de que um dia poderia ter uma vida normal. 

Para poder continuar viva ela precisou mudar de nome muitas vezes, mesmo sendo obrigada a esquecer o seu passado e sua família, ela os mantinha na memória, sonhando com o dia em que estariam todos juntos novamente. 

Um livro que eu gostaria que todos lessem, que leva o leitor a ter muitas sensações, a pensar em tudo o que aconteceu e a sonhar junto com Yidish. Beco da Ilusão nos traz uma história fascinante e é impossível não se envolver com a personagem. A capa é linda e mostra que podemos encontrar muita tensão nas páginas e a diagramação é belíssima. 

Minha nota para o livro

Clique na seta e veja mais fotos 

23 comentários:

  1. Olá Beatriz arrasou na resenha, também achei o livro incrível, me emocionei e nos últimos capítulos fiquei quase sem fôlego principalmente quando cheguei em uma parte quase no final que ele chegou a pensar que Yidish fosse a... Já era de madrugada tinha pensando em parar, porém acabei por terminar a leitura naquele dia mesmo!
    Realmente é uma história linda mesmo sendo triste tanto pelo tema quanto pela vida da personagem.
    Amei sua resenha.
    Bjs
    Mundo Literário

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu já conheço a autora, inclusive já li um título seu, por isso fiquei bem curiosa quanto a esse título, e não tenho dúvidas de que deve ser uma leitura muito especial e emocionante. Na verdade, todo o contexto deve ser chocante, fascinante também e igualmente diferente né?! Com certeza, espero poder ter a oportunidade de ler também. Vou procurar saber mais sobre ele para ler...
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bea
    Foi um livro que amei, que guardo no meu coração e concordo com você, todos deveriam ler.
    Parabéns pela resenho, ficou fascinante.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Beatriz!

    Não conheço o livro, mas parece ter uma história bem densa, excelente! Adorei a dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Esse livro reúne duas coisas que me comovem muito: guerra e criança e se estão no mesmo enredo, acredito que vá me emocionar demais. Também concordo com você quanto a segunda guerra mundial. Foi o caos para uma geração que carrega as sequelas emocionais até hoje. Adorei a dica e quero muito ler o mais rápido possível.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Beatriz,
    Estou completamente encantada com sua resenha. Me deixou louca para conferir essa leitura, que por sinal trata da segunda guerra e gosto muito de livros ambientados nesse período, apesar de sempre saber que vou sofrer horrores lendo.
    Espero poder ler ele muito em breve.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  7. Ao contrário de você, eu procuro pouco esse tipo de livro, principalmente aqueles que são da vida real. No entanto, sou uma grande fã de drama e de livros que me emocionam, e parece que esse faz exatamente isso. A história da personagem em meio a guerra parece ser bem intensa. Gostei bastante de conhecer.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Já tinha ouvido falar da autora, mas desconhecia a obra e já pela capa fiquei apaixonada. Achei muito linda.
    Lendo a sinopse e a resenha, pude ver que se trata de um período da história que gosto bastante e, por isso, fiquei bem interessada em ler a obra.
    A trama parece ser bem intensa e a personagem muito forte por passar por tudo isso.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Adorei sua resenha!
    Ultimamente tenho estado muito interessada nesse livro, pois, assim como você, também adoro ler livros que se passam nessa época. Acho interessante conhecer a capacidade das atitudes do ser humano em situações críticas, e as vezes, mesmo sendo de bom caráter é preciso tomar más atitudes para se sobreviver... É lamentável!
    Gostei de conhecer um pouco mais da obra em questão, e pelo que eu li, é bem diferente das que já li sobre o assunto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!! :)

    EU não conhecia este livro e deixas-te com vontade de o fazer... Também não e o meu género habitual... mas.. acho que irei ler! :)

    Que bom que o livro te marcou e fez sentir diversas sensações! :) Amei saber que o leitor se envolve com as personagens dessa forma! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  11. oie, que bom saber que você gostou tanto desse livro. realmente parece uma história linda e assim como você livros da segunda guerra mexem muito comigo. Eu quero ler

    ResponderExcluir
  12. Normalmente evito livros tão chocantes e intensos, principalmente se tiverem covardia e crueldade no enredo, mas abro exceções para os que falam do período da segunda guerra mundial, que também considero a guerra mais selvagem. É realmente uma época que não pode ser esquecida, abominável, mas achei bem legal a autora mostrar que há esperança além da escuridão. Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  13. Como eu não conhecia esse livro? Gosto bastante de leituras que falam sobre esses momentos horríveis da História. Gostei da premissa, deve ser uma leitura muito envolvente e intensa. É bom lermos algo para nos lembrar desses momentos. E ao mesmo tempo é triste pensar que o ser humano possa fazer coisas tão ruins com o próximo. :(
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. É terrível mesmo como o ser humano pode ser cruel, e isso é nítido em guerras. Gosto de enredos com este contexto, mesmo sabendo que vou chorar horrores. Este eu não conhecia, e já estou anotando a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi Beatriz!
    Eu não conhecia esse livro, mas pela capa achava que seria uma coisa totalmente diferente. Sinceramente não gostei dela.
    Mas lendo a sua resenha, vi que talvez eu possa gostar da história. Como você, sempre estou pesquisando e lendo livros sobre as guerras, principalmente a Segunda Guerra Mundial por ela ter sido tão grande e tão horrenda. Como a própria autora diz - não podemos deixar esses atos sumirem no esquecimento pois precisamos deles para não fazermos novamente.
    Aparentemente essa questão do balé para a protagonista ficou meio jogado, mas imagino que vá ter uma importância maior para o desenrolar da história.
    Gostei da premissa. Talvez eu dê uma chance.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/para-que-dividir-nunca-jamais.html

    ResponderExcluir
  16. Oiee Beatriz ^^
    Esse livro é incrível mesmo, né? Ele mexeu muito comigo, partiu o meu coração algumas vezes aqui e ali e me emocionou muito. Eu também gosto de livros e filmes sobre a Segunda Guerra, mesmo sendo um tema que sempre me faz ter nojo do ser humano. A gente precisa conhecer esse tipo de coisa da história para não deixarmos que se repita, né?
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  17. Oi!

    Eu concordo sobre tudo o que você disse sobre guerra e sobre a segunda especificamente. Toda premissa que envolve a segunda guerra me deixa muito aflita durante a leitura, porque é sempre muito doloroso ler. Fiquei bem curiosa com esse livro e espero muito lê-lo, pois adorei a sua resenha, muito instigante.

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  18. Oi Beatriz, já li vários livros com temática de guerras e confesso que não é munha leitura preferida. Alguns mexeram muito comigo, como o Diário de Anne Frank. Fico feliz em saber que o Beco da Ilusão foi uma boa leitura, por ter se tornado um de seus favoritos. Fico ainda mais feliz por saber que é um autora nacional. Abraços

    ResponderExcluir
  19. Olá Beatriz,
    Ainda não li esse livro, mas vejo apenas elogios para a obra, inclusive da Bruna.
    Adoro livros sobre a SGM e estou sempre em busca de novos títulos. Achei muito legal você ter dito que a obra mostra o quanto uma menina que era extremamente frágil tornou-se uma mulher forte. Imagino por tudo o que essa mulher passou e, mesmo sendo ficção, fico com o coração na mão por saber que pessoas passaram por situações parecidas ou piores.
    Adorei saber que o livro tornou-se seu favorito e fiquei muito mais curiosa para ler a obra do que já estava.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  20. Oi Bia. Tudo bem? Eu já li muitos Livros ambientados na segunda guerra seja de ficção ou não e sempre fico impressionada em como nós humanos somos capazes de tantas atrocidades doentias. È uma coisa que me assusta é muito.
    Esse livro já está na minha lista de leituras a algum tempo e ler sua resenha me fez ter certeza que quero lê-lo em breve.
    Se você gostou da abordagem desse livro tenho certeza que vai gostar também de Irmãs de Auschwitz. Embora a leitura seja pesada por ser a biografia de uma mulher que viveu e sobreviveu ao campo mesmo.
    Bj

    ResponderExcluir
  21. Oi querida,
    Eu adorei o enredo e o cenário que é ambientado o livro. Gosto de historias ambientadas na Segunda Guerra Mundial ou que se passou após alguma tragédia.

    O livro me lembrou o filme O Cisne Negro. Bom, como pode ver eu ainda não li esse livro, mas pretendo lê-lo assim que possível já que essa premissa fez todos amarem a leitura.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, mas de cara fiquei animada com a dica por saber que aborda a Segunda Guerra Mundial, isso porque gosto muito de leituras sobre esse período, embora sejam dolorosas, sao leituras importantes porque como a autora comentou, nao devemos esquecer jamais essa parte da história. Imagino que deve ser triste acompanhar tudo, mas ao mesmo tempo interessante e a protagonista parece ser muito cativante. Enfim, vou marcar a dica e espero ler algum dia, porque fiquei muito interessada mesmo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  23. Oi!!
    Adoro livros em que fala sobre esse tema,ainda não conhecia esse livro e fiquei super interessada. Realmente essa época foi bastante cruel,li alguns livros sobre a 2 guerra mas sempre foi biografias,com certeza já incluirei na minha listinha de leitura :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/10/resenha-o-coracao-da-esfinge-colleen.html

    ResponderExcluir