24 de maio de 2015

[Resenha] Distopia

DE KATE WILLIANS



Essa é a primeira resenha que faço sobre o gênero distopia, já comecei assim com um bom livro e ainda por cima nacional, comparado à Divergente e Jogos Vorazes não deixa à desejar! O livro é bastante complexo e cheio de reflexões, um mundo onde a ditadura militar é dura, onde qualquer sonho parece não ser possível, vamos entender melhor o livro.


Após o planeta ter sido devastado por uma grande guerra, os sistema militar estabeleceu novas regras, o livro se passa em um cenário onde a ditadura militar reina, ao completar 7 anos, meninas e meninos, são obrigados a deixar sua infância de lado, começam um verdadeiro treinamento militar, nas primeiras páginas somos apresentados à essas regras, vemos como funcionam as coisas e daí já começamos a analisar as coisas e contar o que vale ou não. Os personagens principais são Laura e Thiago, ela é filha do coronel e ele um soldado governado!
No mundo de Distopia temos 4 coronéis, Norte, Sul, Leste e Oeste, no Regimento as crianças são obrigadas a servirem como soldados aos 7 anos, Os Governados são tratados pelo número de suas casas e pelo seu primeiro nome e os Governantes são os que tem o poder e o cargo mais alto é o de coronel.
Quem se impuser a qualquer regra sofre consequências altas, por isso as pessoas aceitam sem coragem de fazer nada contra. Laura é a filha do coronel do norte e no início eu não gostei dela, mimada demais, chata, mandona, mas sabia que depois ela poderia mudar e, de fato, depois passei a gostar dela, já Thiago goste dele logo dele, é um jovem bem resolvido, de mente aberta e também vai contra as regras,  acredita que vai um dia poder mudar as coisas. Não vou falar sobre os demais personagens, a pedido de Kate, pois talvez eles sofram alumas mudanças, vamos focar na história no geral!

O livro me surpreendeu bastante, apesar de eu nunca ter lido uma distopia, já vi alguns filmes, não esperava que o rumo das coisas fossem caminhar para onde foram, mas acreditem, é um bom livro, achei que em alguns momentos a autora poderia ter explorado mais a cena e os personagens, mas nada que tire o crédito da obra, também achei que poderia ter mais sofrimento, não sou má, mas só pra obra ficar ainda mais dramática, embora tenha um determinado momento que ela nos apunhala com a morte de alguém bem importante, que não ouso revelar, vocês vão ter que ler para descobrir e sentir essa perda. Ah! preciso dizer também que o livro tem aqueles flashbacks, até confundem um pouquinho, mas depois dá pra acostumar e entender a cena! 
Tenho que parabenizar a Kate pela ousadia e pela coragem que ela teve ao escrever Distopia, já vi outros desse gênero nacionais, até quero ler alguns, mas a ideia dela foi inovadora para a literatura brasileira e acredito que ela possa fazer ainda outros do mesmo tema, até mesmo uma continuação para esse, a autora tem potencial pra isso e vamos torcer para que ela venha a escrever mais! quando vi a capa do livro cheguei a me assustar um pouco e até achava que não combinaria com a história, mas foi só aquela primeira impressão mesmo, se encaixa muito bem, aliás o nome do livro também, não sei o motivo de Kate ter escolhido esse título para o livro, mas ao terminar de lê-lo percebi que também ficou perfeito com o enredo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário