29 de abril de 2015

[Resenha] O sangue do Cordeiro

Título:O Sangue do Cordeiro
Autor: Sam Cabot
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Ano: 2015
Skoob: Adicione




Antes de qualquer coisa, lembre-se de tudo o que você já leu ou ouviu sobre vampiros...agora... ESQUEÇA! exatamente isso! O Sangue do Cordeiro é completamente diferente de tudo o que víamos sobre vampiros, desde sua existência até  sua morte! aqui os vampiros não são retratados como seres que viram morcegos, que não podem se expor ao sol, que tem dentes enormes, que morrem com balas de prata, que temem crucifixo e alho... tudo, TUDO, diferente, é um suspense eletrizante. Eu tenho a impressão de que qualquer coisa que eu falar vai ser um enorme spoiler, mas vamos lá! vou tentar falar sobre o livro sem contar de mais.

Há séculos atrás um documento chamado Concordata, foi assinado entre duas partes, a igreja e os noantri (vampiros)e cada uma escondeu a sua, porém Mario Damiani, um noantri, roubou a cópia da igreja e escondeu, enviou a uma amiga uma carta dizendo que havia escondido o original e fez uma cópia que estava enviando junto com a carta, "esse documento, querida amiga, vai abalar a igreja". Pois bem, tanto Domiani quanto sua amiga, morrem sem que revelassem a Concordata ou seu esconderijo.

Séculos mais tarde, a carta fora encontrada e o padre Thomas Kelly, ao ler duvidou de que pudesse existir algo que abalasse a igreja, coincidência, ou não, ele foi chamado ao Vaticano para justamente encontrar esse documento do qual a carta relata, confesso que nas primeiras páginas achei o padre um pouco chato, muito metódico e cético de mais, custando a enxergar os fatos diante dele, com pensamentos até meio bobos, mas depois ele me surpreendeu, teve uma mudança no seu comportamento e nos seus pensamentos também, não sei exatamente quando isso se deu, mas passei a gostar mais dele.

Enquanto o padre foi convocado pelo Vaticano, o conclave dos noantri também convocou uma das suas, Livia Pietro, não vou contar o motivo pelo qual ela foi a escolhida, mas não foi à toa. Ela terá que encontrar o padre Thomas e se aliar à ele para encontrar a Concordata, mesmo que para isso seja preciso revelar o que são os noantri e do que se trata a Concordata.

Thomas e Livia saem em busca das pistas que Damiani deixou em Trastevere, em Roma, eles vão descobrindo as pistas em igrejas e obras de arte, mas eles não são os únicos atrás da Concordata, que se revelada, pode abalar tanto a igreja quanto os noantri, durante a jornada eles são perseguidos, por pessoas e noantri que querem a qualquer custo pará-los.

Mas engana-se quem pensa que o livro se restringe à essa busca, ou ao que seria feito se a Concordata for encontrada, no final do livro, para a surpresa de todos os personagens e para nós leitores, surge algo ainda mais chocante e impactante do que a Concordata! se a própria Concordata já abalaria toda a igreja, vocês não fazem ideia do que essa descoberta poderia provocar, caos total! não seria apenas a igreja e os noantri que sofreriam com tal revelação, quando eu li não acreditei no que tinha visto! Sam Cabot (que aliás é um pseudônimo de Carlos Dews e S. J. Rozan, pois é, são dois escritores) escreveu algo tão surpreendente e brilhante que só consigo pensar em impactante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário