13 de julho de 2017

[Resenha] Laminário

Título: Laminário
Autora: Margarida Patriota
Editora: 7 Letras
Páginas: 112
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Cortesia da Oasys Cultural


Sinopse: Com amplo domínio de todas as ferramentas de seu ofício, da riqueza de vocabulário à variedade de temas, do ritmo à rima, e com um olhar sagaz – e mordaz – sobre as cenas, os jogos, os disfarces do cotidiano, Margarida Patriota estreia como poeta com a mesma desenvoltura com que vem construindo há vários anos uma sólida carreira de escritora. "Laminário" é uma daquelas obras que merecem várias leituras, pois sempre trazem alguma nova descoberta a cada visita.

Resenha
Com uma escrita requintada, Margarida Patriota traz um presente aos amantes de uma boa poesia. Uma obra em que percebemos a beleza da língua portuguesa ao nos depararmos com poemas escritos de maneira impecável. 

O Amor Nos Tempos do Mouse
Beijos teclo
Que o alerta de 'falha entrega'
Recompensa

O Correio eletrônico
Traz-me à caixa dos anseios
Menos paz que um pombo voando

Teclo beijos que me voltam
Sem ramalhete ao bico
Em sinal de ancoradouro

Os meios são apenas os meios
Quando não, fins de começos

Adejem em fonte cursiva
Gótica ou de imprensa

E-mails não sangram armistício
Na contramão dos desejos
Em sua coletânea, a autora nos apresenta poemas que passam por diversos temas e o faz com maestria. Lemos sobre saudade, recomeço, amor, superação... sobre sociedade, sobre humanidade... E nas entrelinhas compreendemos a crítica que se faz presente em boa parte dos poemas.

Modelo Morto
Posarei nua no ateliê da arte
Que enalteça a nudez sem pose

Fugirei do olhar que me estampe as curvas
Nos cartazes venais da propaganda

Desdenhei quem me equipava de artifícios
E incrementos

Desde então ninguém me pinta
Só do espelho do banheiro sou modelo
Conflito Crônico
Pautamos a vizinhança
Pela dinâmica da truculência

O doce que um dia fomos 
O fel azedou

Sobre o muro que erguemos
(Em sistema de mutirão)
Atiramos um no outro
Mísseis de curto alcance
Gás de pimenta
Bombas de efeito moral

Ambos nos avariamos
Para além de conserto fácil

Espalhando acusações a rodo
E nenhuma absolvição.
Minha impressão
Eu gosto muito de poesia (tanto que tem um espaço dedicado a ela aqui no blog) e achei esse livro encantador. Uma das coisas que mais me chamou atenção foi a escrita de Margarida Patriota, eu achei que ela possui um notável domínio da nossa língua e o coloca muito bem em seus  poemas. 

Eu gosto de poemas que nos fazem pensar, que nos obrigam a decifrar o que estamos lendo e isso é algo predominante em Laminário. Não vemos só o que está escrito, mas o que não está escrito se torna compreensível ao lermos com a devida atenção. 

O único momento da leitura que eu não gostei foi o poema "Manhã de feira na cidade". O poema retrata em poucas palavras o início de uma feira, onde o barulho é irritante e os feirantes "profanam" o amanhecer da cidade. Tenho certeza que a intenção da autora em momento algum tenha sido ofender, mas não gostei do tom desse poema. Repito, foi o único que eu não gostei e isso não tira a beleza da obra. 

É um livro que eu indico a leitura!

Minha nota para o livro

11 comentários:

  1. Oi, Beatriz!
    Atualmente eu leio quase nada de poesia, mas eu sempre gostei e acompanhei por um tempo. Gostei da indicação desse livro, talvez eu consiga voltar a ler mais poesia com ele.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  2. Oi! Que post fofo! Confesso que não sou fã de poesias e contos, ainda não consegui me envolver com histórias tão rápidas! Mas adoro poemas que nos fazem refletir!

    ResponderExcluir
  3. Olá Beatriz. Eu simplesmente amo poesias e poemas, e me apaixonei pela escrita dessa autora, lendo os destaques dessa resenha, fiquei curiosa para ler os demais. Bjkas

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bia tudo bem?

    Gostei muito da sua indicação, atualmente não leio nada de poesia, conhecia bem pouco ou quase nada desse género.
    Gostei bastante da sua indicação, quem sabe uma hora eu não dou uma chance pra este né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Bia!!
    Também gosto de poemas que nos fazem refletir, porém não costumo ler livros de poemas e nem sei dizer o motivo exato, falta de oportunidade talvez.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Que maravilha, resenha de um livro de poesia. não conhecia e já gostei, tenho procurado livros novos de poesia para ler, de autores que não conheço e já curti ‘O Amor Nos Tempos do Mouse’. Aliás, gostei das poesias que você postou na resenha, indicação anotada.

    ResponderExcluir
  7. Olá Bia, tudo bem?
    Eu também amo livros de poesia e vou te dizer que a sua resenha me conquistou. Não conhecia a obra, mas vou pesquisar mais sobre. Amei as fotos também. De forma geral você arrasou no post desde a dica até a formatação.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. É tão bom ler sobre poesia. A gente ver tão pouco nos blogs literários. Gostei dos poemas destacou, principalmente do primeiro que reflete bem os amores em tempos líquidos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Quase nunca vejo resenhas e dicas de poesias em blogs literários, parabéns por trazer um pouco de poesia para a blogosfera!
    Amei o blog, dica de leitura anotada!
    Beijinhos.

    http://birdsalsocry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Beatriz, eu não sou muito de ler poesias e admiro quem gosta.
    Gostei muito de O amor nos tempos de mouse, tem tudo a ver com a nossa época.
    Curti a dica.

    ResponderExcluir
  11. gosto de ler poesia até doer o cangote! é uma forma de não deixar as palavras mortas no dicionário e a alma morta no marasmo de não se emocionar! já li Laminário e do livro de Margarida Patriota também sou fã!

    ResponderExcluir