[Resenha] Justin

3 de abril de 2018

Título: Justin
Autora: Gauthier
Editora: Nemo
Páginas: 104
Ano: 2018
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora


Sinopse: Quando o professor de Educação Física pede para a turma formar uma equipe de meninas e uma de meninos, Justine permanece no meio. Ela sente que não pertence ao gênero que lhe foi atribuído, mas está convencida de que todo mundo sabe disso, exceto seus pais.

Ao longo de sua vida como criança, adolescente e jovem adulta, muitas vezes maltratada e incompreendida, Justine, por fim, compromete-se a viver como quem ele sempre foi, isto é, Justin.

Resenha
Justine se sentia presa em seu próprio corpo, desde que se lembra, sempre soube ser um menino... mas ninguém a via assim. Justine passou anos sofrendo por algo imposto a ela, não tinha o direito de ser quem era, precisava ser a menininha que foi obrigada a ser.

Quando pequena, achava que todos sabiam que era um menino, mas com o passar do tempo foi ficando cada vez mais claro que não! De brinquedos a roupas, nunca podia escolher algo de seu gosto, tudo lhe era dado de acordo com o que os pais achavam ser o certo para uma menina.
Justine foi crescendo e foi se rebelando contra os pais para ter a sua própria identidade, se não a viam como um menino ela começou a fazer com que a vissem assim. Cortou os cabelos, mudou as roupas, estava pondo para fora aquilo preso dentro de si por muito tempo. Mas as suas ações tiveram consequências, na escola sofria com as intolerância e o preconceito dos demais alunos, ninguém a compreendia e a insultavam com frequência.

Então, quando o professor de educação física divide a turma em times de meninos e meninas, Justine fica sem saber o que fazer e é obrigada a se juntar às meninas, mas acaba ajudando o time dos meninos e isso lhe rende represália das meninas. E com a adolescência as coisas só pioraram, o corpo foi mudando drasticamente e a cada dia ela o odiava mais.
"Eu já não podia negar, meu corpo falava em meu lugar... Aos olhos de todos eu era mesmo uma garota... Mas nem isso abalou a minha convicção. Eu sou um garoto prisioneiro num corpo de mulher."
Quando começaram a rotulá-la de "sapatão" foi que seu psicológico ficou ainda mais bagunçado, seria homossexual? O que realmente estaria acontecendo com ela? Foi quando conheceu uma garota assumidamente lésbica, a Joëlle, que foi a primeira pessoa a lhe dizer que talvez fosse uma transexual. E Justine enfrentou um longo período de depressão. Até tentou se tornar o que todos esperavam dela, tentou ser uma mulher e não foi uma boa experiência.

Justine procurou ajuda médica por anos, mas todas as consultas resultaram em um verdadeiro fracasso. Mas ela encontrou o médico certo, aquele que a ajudou a deixar de ser Justine e se tornar quem sempre havia sido, Justin. O processo não foi de um dia para o outro, mas cada fase, cada mudança foi um passo a mais para uma vitória e Justin pôde, enfim, se ver livre do corpo de mulher e assumir a sua verdadeira identidade.
Minha impressão
Justin é uma graphic novel com uma sensibilidade incrível para abordar um tema que vem sendo cada vez mais discutido, a transexualidade. É uma obra que fala de maneira sutil sobre o assunto, mas que transmite emoção através de suas páginas. 

A obra não se aprofunda nas situações enfrentadas por Justine ao longo de sua vida, porém cada uma delas é repleta de sentimento. Fala com clareza, mostra a difícil realidade enfrentada por transexuais, explora a identidade de gênero. Justin tem muita representatividade trans, precisamos de mais obras assim!

É uma leitura rápida, quando o livro chegou eu o peguei para dar uma olhadinha nas primeiras páginas... quando me dei conta já havia passado meia hora e eu estava terminando a leitura. É impossível não se envolver! Recomendo demais. A edição está impecável, a capa é lindíssima e as ilustrações em preto e branco são maravilhosas.
Minha nota para o livro

15 comentários:

  1. Tudo bem? Não conhecia o livro, gostei da premissa e achei uma ótima leitura para compartilhar com minha filha.
    Adorei a dica.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro grafic novels e acabo de colocá-lo na minha lista de desejados. Como você falou, estamos precisando de mais obras assim, falar sobre transsexualidade é uma necessidade cada vez maior, para que essa questão fica mais e mais clara na cabeça de todos. Adorei a resenha, e fico muito feliz que tenha sido uma leitura tão boa! Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Como vai Beatriz?
    Então, eu ainda não li nenhum livro ou grafic novel com esse tema, não tenho problema nenhum com ele, mas, não tive oportunidade de comprá-los antes. Já tinha visto essa grafic novel e achei tudo lindo nela, mesmo antes de saber o tema, agora que sei, estou mais interessada ainda em compra-la.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii Beatriz

    Ultimamente vem sendo lançadas varias graphic novelas interessantes, algumas tenho anotadas e quero ver se começo a ler mais delas porque nunca li nenhuma acredita? Essa não conhecia ainda, a edição parece estar linda.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Confesso que não sou chegada em Grafic Novels mas ultimamente tenho visto umas tão amorzinha que assim fica dificil não querer ler uma delas. Já fiquei com vontade de ler Justin, pelo tema delicado e as ilustrações serem tão fofinhas <3 Obrigada pela dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  7. Olá, gostei de conhecer essa graphic novel pela sua ótima resenha. É uma leitura que eu faria. Sabemos o quanto a história de Justinie/Justin é real para tantas pessoas.

    ResponderExcluir
  8. Deve ser uma graphic novel muito interessante, principalmente se trata o tema dessa maneira.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  9. Oi Beatriz, tudo bem? Sou fã de graphic novels e já li algumas bem interessantes, realmente unir imagem e texto é uma arte fantástica. No entanto não gostei da temática de Justin, além de não ter curtido o estilo de desenho. Beijos

    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  10. Beatriz linda! Deus uma graphic novel com um tema tão importante e tratado de forma deliciosamente sutil pelo que li na sua resenha, quero ler já. Transexualidade ainda é tabu e precisa ser discutido e respeitado, #simplesassim.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia essa graphic novel, mas achei a premissa incrível. É um tema super importante e que parece ter sido trabalhado com muito cuidado e sensibilidade pela autora.
    No entanto, eu não gosto de HQs e, por mais que ache a temática muito interessante, não sei se faria a leitura. Mas que bom que você gostou de ler e adorei a resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Essa Graphic traz um tema que me agrada. Gosto de obras que problematizam e ajudam a desconstruir visões ultrapassadas. Obras que derrubam preconceitos. Acho que as pessoas trans precisam de voz. Vou anotar a dica.

    ResponderExcluir
  13. Bea, fiquei MUITO a fim de fazer a leitura, tanto por ser uma HQ quanto pelo tema, que me interessa bastante, e tenho curiosidade pra saber como ele foi abordado nessa obra... obrigada pela dica...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  14. Oii! Nossa, que livro interessante. Eu não conhecia essa obra, mas achei bem legal o autor expor esse tema em forma de HQ. A sua resenha está ótima e me deixou curiosa para ler a trajetória da personagem. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
  15. Oiii!

    Nunca tinha visto o assunto sendo abordado dessa maneira, mas gostei de ver sua resenha e de conhecer a obra através dos seus olhos. Um tema tão sensivel bem abordado me deixa curiosa!
    Dica anotada.

    bjs

    ResponderExcluir