[Resenha] 2990 Graus

2 de abril de 2018

Título: 2.990 Graus
Autor: Adilson Xavier
Editora: Panda Books
Páginas: 320
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Cortesia da Oasys Cultural


Sinopse: O jovem delegado Hermano está longe de ser um policial típico. Filosofa sobre a verdade, gosta de poesia.
Inexperiente e orgulhoso por jamais ter usado sua arma, ele recebe a missão de investigar o assassinato de um deputado federal acusado de desviar verbas destinadas às vítimas de uma grande inundação.
A arma do crime foi um maçarico, usado com impressionantes requintes de crueldade. Outros políticos são
mortos com o mesmo ritual torturante.
Um pastor evangélico, ex-presidiário, surge como suspeito. A população batiza os assassinos como “Vingadores do Povo”. Pressão total. Ódio e desinformação esquentam os ânimos. A vida de Hermano se transforma num inferno.

Resenha
Hermano é um policial que se orgulha de nunca ter precisado usar a sua arma. Ele possui um passado com as drogas, mas conseguiu se libertar do vício. Inclusive, foi no Centro de Reabilitação que conheceu Alice, a mulher com quem mora atualmente. Amante de poesias, Hermano gosta de filosofar sobre diversos temas e está sempre compondo algum poema.

Um caso extremamente perturbador vai mexer com ele como nenhum outro havia feito. Uma série de assassinatos hediondos e cruéis. A situação política do Brasil é vergonhosa e o livro todo gira em torno desse assunto. Um político corrupto foi morto de maneira brutal, não vou entrar em detalhes, mas ele teve o seu interior assado por um maçarico (a maneira como isso aconteceu é terrível) e a cena encontrada pela polícia é chocante.
O político morto estava envolvido no desvio do dinheiro destinado às vítimas de uma tragédia na região serrana do Rio de Janeiro para ser aplicado em uma outra obra pública. Quando a notícia da morte dele é dada pela imprensa a população comemora. No entanto, ele não foi o único, outros políticos corruptos são assassinados da mesma maneira e as pessoas ficam a favor de quem quer que esteja "limpando a política".
"As pessoas perdem a noção das coisas, quase celebram a morte do cara. Político safado, tem mais é que morrer, de preferência sofrendo muito - é assim que a galera pensa."
Ao começar a investigação, Hermano se depara com um pastor completamente suspeito. Ismael é ex-presidiário e tendo nas costas crimes como o micro-ondas (quando as vítimas são presas em pneus e é ateado fogo com elas ainda vivas), agora alega veementemente ter mudado de vida. Mas o pastor Ismael tem muitos segredos e quanto mais Hermano os desvenda, mais ele tem a certeza de que o pastor está por trás dos assassinatos com maçarico.
Enquanto segue algumas linhas de investigação, Hermano enfrenta problemas em sua vida pessoal. A relação com Alice não está bem e os dois escondem informações um do outro. O professor de Artes de Alice é ex-namorado dela, ele está passando por dificuldades e precisa correr contra o tempo para realizar o seu novo trabalho, é quando pede que Alice pose nua e - após muito ponderar - ela aceita; já Hermano está tendo um caso com uma policial há algum tempo.

São duas tramas distintas, desenvolvidas paralelamente no decorrer do livro e que se aproximam cada vez mais. Enquanto vemos Hermano ir em busca do responsável pelos assassinatos, acompanhamos Alice ao tentar esconder a sua participação na obra do ex-namorado. O desfecho é surpreendente.
Minha impressão
Eu gosto muito de romance policial, já falei aqui algumas vezes que é o meu gênero preferido, e gostei bastante de ver um livro nacional com uma premissa tão instigante. Adilson Xavier possui  uma escrita fluída e aborda no livro temas importantes e atuais, como a corrupção na política, igrejas que aproveitam-se da boa fé de seus membros para fazer extorsão, traição, mídia manipulada, exposição de crianças ao nu dentro da arte. 

O que eu achei muito interessante foram as críticas sociais presentes no livro, a citação que coloquei na resenha é algo que acontece em nossa realidade, o livro foi publicado em 2017 e esse trecho diz muito sobre como a humanidade está se deteriorando cada vez mais. Lendo como a população estava comemorando a morte dos políticos corruptos foi inevitável lembrar do assassinato de Marielle Franco e a enxurrada de postagens nas redes sociais de pessoas celebrando a sua morte e espalhando calúnias para difamá-la. 

A única coisa que me incomodou durante a leitura foi personalidade machista do Hermano, em momento algum eu me sensibilizei com ele e até torci para que Alice e ele não terminassem o livro juntos (claro que não vou contar o que acontece com o casal). Ele tem uma amante, mas quando surge a hipótese de a sua namorada/esposa estar tendo um caso ele não gosta, fica irritado e quer descobrir se é verdade ou não. 

A edição do livro está impecável e a capa possui elementos fundamentais da história, ficou com um visual que eu achei muito bonito. 2.990 Graus é um romance policial que eu recomendo a leitura, mas preciso alertar que há cenas pesadas desde o começo. 

Minha nota para o livro

15 comentários:

  1. Oi Beatriz, é tanto livro que sempre percebo que algum passa batido. Não tinha visto esse por aí. Eu AMO livro com essa pegada policial, crimes com requintes de crueldade e fiquei muito curiosa sobre esse. Bom saber que o livro veio em uma edição impecável e também não me agradam personagens machistas, então acredito que nesse quesito teria a mesma impressão que você!

    Vou ver se consigo comprar para leitura!
    Obrigada pela dica!

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito da leitura, espero que se você for ler que possa gostar tanto quanto eu :)
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Oi Beatriz, eu não conhecia este livro, mas amei. Amo o gênero policial e adoro estas "cenas horríveis" quando ocorre um assassinato. Quanto a corrupção política, nem vou comentar, é algo tão presente no dia a dia que nem sei se gosto de encontrar nos livros, que são minha rota de fuga do mundo real. E se tem uma coisa que eu odeio, são personagens machistas, dá uma raiva...
    Mas tua resenha ficou muito boa, me deixou com muita vontade de ler o livro, vou anotar o nome e procurá-lo. Obrigada!
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Viviane.
      A questão da política está muito bem desenvolvida, é uma baita crítica e eu gostei bastante do autor ter abordado esse tema. Fiquei feliz em saber que gostou da resenha e se interessou pela leitura, espero que você curta tanto quanto eu se for ler.

      Beijos

      Excluir
  3. Podia ter tido mais política na trama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também senti falta de ver mais sobre a política, até porque eram os políticos corruptos sendo assassinados, mas acredito que o foco era mesmo a investigação policial e para que não ficasse muita coisa o autor não tenha se aprofundado demais nessa questão. Mas eu gostei da leitura :)

      Excluir
  4. Olá!
    Romances policiais são uma área nova pra mim, mas uma área que tem me conquistado cada vez mais. Antes eu fugia, agora eu fico intrigada a ponto de, mesmo sabendo que posso não ter estômago pra isso, acabo querendo ler. Adorei a premissa da história, especialmente por se passar no Brasil. Dica super anotada!

    ResponderExcluir
  5. Oiii Beatriz

    Eu também gosto de romances policiais, mas não leio sempre pois o gênero me satura bem rápido se eu leio muito de seguido. Eu não conhecia esse livro, achei a dica bem legal. Esse lance da personalidade machista do personagem de repente é meio até proposital, tem autor que gosta de colocar esse tipo de traço em seus personagens para incomodr um pouco o leitor, nos fazer sentir que nada é perfeito no ser humano. eu até gosto dessas imperfeições nos personagens sempre e quando não sejam exageradas ou absurdas.
    Vou anotar esse pra quem sabe ler futuramente se surgir a oportunidade.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei bastante da premissa do livro, ainda mais se comparado ao momento que vivemos, a história se torna ainda mais plausível. Como você eu adoro um bom romance policial, ainda mais quando vem recheado de criticas sociais. Mesmo com sua ressalva sobre o personagem é uma leitura que eu adoraria fazer.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Beatriz!
    Realmente, é muito estranho quando lemos a respeito da morte de alguém e aí nos comentários há aqueles que acham que foi bem-feito e que a pessoa merecia ter sofrido mais antes de morrer. Um horror.
    Gostei da sua resenha, a premissa do livro é bem cativante mesmo, daquelas que atiça a nossa curiosidade. Vai para minha lista de desejados.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Oi Beatriz, tudo bem?
    Livro interessante, não conhecia e fiquei curiosa. Acredito que reflete um pouco o que estamos vivendo. Gosto de livros que não focam apenas no romance dos personagens, mas apresentam o contexto social do enredo. Amei sua resenha e a sinceridade nela. Adorei a dica e anotei!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Deve ser um livro mega interessante para quem gosta de romance policial. Confesso que não sou chegada na vibe do gênero, no entanto vejo um grande ponto positivo ser nacional. De fato o problema do machismo é complicado, mas dependendo de como a história se desenvolve dá para relevar. Vou deixar aqui anotada como dicas futuras haha
    Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de romances policiais, mas não tenho estômago para cenas pesadas. Tenho até medo de descobrir como esse maçarico foi usado, tenho quase 100% de certeza que nunca mais sairia da minha cabeça. Achei a premissa muito instigante sim e gostei demais dos temas abordados, mas não é leitura para mim.

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Adoreiii a edição! Muito diferente, lembra um pouco mangá. Adoro romances policiais também, acho muito bacana ler sem saber exatament que tudo terá um final feliz, como a maioria dos romances comuns. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  12. Eu não conhecia esse livro e nunca li nada da editora. como você, também adoro livros policiais, aliás, você sabe disso. O último que li foi HEREGES, muito bom e me deixou sem palavras. Como nunca li nada de Adilson Xavier, acho essa uma excelente maneira de conhecer a editora e a escrita do autor, com algo que aprecio. Sobre Hermano é comum encontrar esse tipo de personalidade nos livros, eu acho legal quando bem construída, sem romantismo.

    ResponderExcluir