19 de março de 2015

[Resenha] O Símbolo Perdido

Título: O Símbolo Perdido
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Páginas: 496
Ano: 2009
Skoob: Adicione




Dan Brown  nos surpreende em O Símbolo Perdido, com o célebre professor Robert Langdon novamente envolvido em uma caçada. Langdon é chamado por seu amigo Peter Solomom, membro do grau 33 da maçonaria, para dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos, mas chegando lá percebe que foi enganado e que a vida de Peter corre um sério perigo. O Professor embarca em uma jornada para desvendar um mistério da maçonaria e poder salvar a vida de seu amigo, o sequestrador Mal'akh acredita que Langdon poderá decifrar um antigo código, que ele acredita está escondido na capital, esse segredo pode dar ao homem poderes sobrenaturais. O professor apesar de ser um simbologista conceituado é completamente cético quanto as origens dos mistérios, não acreditando no grande segredo que Mal'akh busca. 

Ele conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e uma brilhante cientista que investiga a ciência noética. O destino dos dois pregou-lhes uma peça para que pudessem trabalhar juntos na busca desenfreada para salvar a vida de Peter e desvendar mistérios.

Com o desenvolver da história o autor mistura ciência e religião sem agredir a nenhum dos dois, mostra fatos históricos já conhecidos e nos abre os olhos para os detalhes, Katherine faz grandes descobertas em sua área e que poderiam responder as questões mais antigas do mundo como por exemplo se existe vida após a morte, mas seus avanços científicos também correm perigo, pois Mal'akh acredita que a humanidade não está preparada para receber esse saber importante.

Esse vilão em especial , diferente de outros livros de Dan, tem uma participação muito importante nos acontecimentos do livro, mesmo antes dos atuais, ele está envolvido com os personagens de maneira que o leitor não imagina, no entanto, pelo meado do livro o autor começa a explicar a origem desse personagem e a cada página, idéias sobre ele surgem em nossa mente, mas que apenas serão reveladas no final da história.

Em um determinado momento do livro fiquei chocada, pensei ter lido errado, ou que poderia ser algum mal entendido,  me perguntei: " Langdon como vai sair dessa?" . Digo-lhes que é surpreendente a maneira como Robert Langdon "escapa", eu realmente pensei que aquele era o final desse ilustre professor.

Ao embarcar nas páginas de O Símbolo perdido você se junta ao professor Robert para desvendar os mistérios expostos, pode até ser que em alguns momentos pegue papel e caneta para fazer anotações gráficos, conforme os segredos vão sendo revelados você começa a encaixar as peças do quebra-cabeça.

Um livro maravilhoso, cheio de  mistérios e ritos, completamente rico em história e simbologia.










Nenhum comentário:

Postar um comentário