12 de março de 2015

[Resenha] Cai o Pano


Bom para começar vale ressaltar que Hercule Poirot é um dos maiores e mais brilhantes detetives que já existiram ( sim existiram, a partir do momento que foi escrito, existe em meus pensamentos e nos de muitos leitores =D), dito isto vamos à história.
O brilhante detetive Hercule Poirot, agora aposentado e com sua saúde frágil, volta na mansão Styles onde se deu o seu primeiro caso, na época, ali foi cometido um assassinato brutal e as causas  se podem sentir pelos habitantes até hoje, a mansão agora é um hotel e a sensação de que existe algo ruim está sempre presente. Como não poderia faltar, Poirot chama seu inseparável e fiel amigo Arthur Hastings, esse recentemente sofreu a morte de sua amada esposa e sente falta de seus conselhos para a vida, principalmente com sua filha que está hospedada em Styles e parece estar se voltando para um lado que ele não aprova.
O que Hastings não esperava era que ao se encontrar com sua amigo ele lhe apresentaria cinco crimes cometidos, aparentemente sem quaisquer ligações, cinco casos em que se tem um suspeito ou condenado, mas sem que haja a certeza da autoria do crime,porém a mente extraordinária de Poirot conseguiu desvendar o plano perfeito, a forma altamente singular que esse perigoso assassino adquiriu para cometer seus crimes e ainda mais, descobriu a identidade dele.
Nosso detetive se recusa completamente a relevar a Hastings a identidade do assassino em série, eles então começam a chamá-lo de X, mas o x da questão não é descobrir a identidade do assassino e sim quem será sua próxima vítima. Sem revelar detalhes do modo de agir e nem da identidade de X, Poirot precisa que Hastings seja seus olhos e ouvidos na mansão, já que sua saúde está muito frágil e sua locomoção é um tanto difícil.

Quando conversas e fatos que despertam a atenção de Hastings surgem, ele relata a seu caro amigo que logo percebe que um crime está prestes a acontecer. O capitão Hastings analisa um a um para tentar desvendar X, porém muitos fatos surgem e o inevitável acontece, um novo assassinato em Styles, porém no modo X de agir, a polícia fecha o caso como suicídio, deixando Hastings ainda mais intrigado.

Sem revelar muito, só posso dizer que esse é um dos meus livros preferidos, não apenas pela sua boa história, mas pelo fato marcante dele, Cai o Pano é sem dúvida alguma um triste livro para os amantes de Hercule Poirot

Nenhum comentário:

Postar um comentário