[Resena] A Sala das Borboletas

23 de janeiro de 2020

Título: A Sala das Borboletas
Autor: Lucinda Riley
Editora: Arqueiro
Páginas: 496
Ano: 2019
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora
Sinopse: Posy Montague está prestes a completar 70 anos. Ela ainda vive na Admiral House, a mansão da família onde passou uma infância idílica caçando borboletas com o pai e onde criou os próprios filhos. Porém, a casa está caindo aos pedaços e Posy sabe que chegou a hora de vendê-la.
Em meio a essa angustiante decisão, ela precisa lidar com os dois filhos, tão diferentes entre si. Sam é um fracasso nos negócios e, a cada empresa falida, se torna um homem mais amargo. Já Nick, o mais novo, retorna de repente à Inglaterra depois de dez anos morando na Austrália, fugido de uma decepção amorosa.
Para completar, Posy reencontra Freddie, seu primeiro amor, que agora deseja explicar por que a abandonou cinquenta anos atrás. Ela reluta em acreditar nessa súbita afeição, percebendo que ele tem um segredo devastador para revelar.
Mesclando narrativas do presente e do passado, A sala das borboletas mais uma vez mostra a habilidade de Lucinda para criar uma saga familiar inesquecível.
Resenha
Posy Montague está prestes a completar setenta anos e precisa tomar algumas decisões difíceis,  seus filhos estão passando por situações completamente diferentes e precisam da mãe, além disso, ela precisa vender a casa onde cresceu, a Admiral House é uma mansão com custos elevadíssimos e ela não tem mais como sustentar a manutenção nem a reforma necessária. A venda da casa a deixa triste, o lugar lhe traz muitas lembranças da infância, especialmente do seu pai.

O pai de Posy sempre foi a sua inspiração! Quando pequena, Posy e o pai gostavam de admirar borboletas no jardim e eles passaram momentos inesquecíveis juntos. Mas um terrível acontecimento mudou a vida de Posy para sempre, seu pai morreu na guerra e ela tinha apenas oito anos, o que veio depois disso a deixou ainda mais desolada. Sua mãe a largou aos cuidados da avó e foi morar em outro país, onde reconstruiu a vida. Posy cresceu sem a mãe e tem fortes ressentimentos dela.
Posy cresceu e conheceu um homem por quem se apaixonou, era (e ainda é) o grande amor de sua vida, mas a relação deles acabou de maneira drástica. No momento mais feliz para os dois ele a abandonou sem dar qualquer explicação, simplesmente sumiu e a abandonou. Posy se refez e deu a volta por cima, casou-se e construiu uma linda família. Ela teve dois filhos e após alguns poucos anos de casa ficou viúva, tendo que cuidar sozinha dos filhos.

Agora ela está com quase setenta anos e com muitos problemas para resolver, um dos maiores é a vinda de sua casa, Posy não quer se desfazer da casa de sua infância, o lugar onde passou os momentos mais felizes de sua vida, mas ela não tem mais condições financeiras de manter a mansão funcionando e por isso procura um comprador. Além da casa, os filhos lhe dando muitas dores de cabeça ultimamente. E para completar, Freddie – o homem que ela continua mando mesmo deppois de cinquenta anos – apareceu novamente em sua vida e ainda com muitos segredos.
Freddie também nunca esqueceu Posy, ele ainda a ama e sabe que ela o ama também, mas eles não podem ficar juntos, pelo menos não até que todos os segredos sejam revelados. Ir embora e deixar a Posy não foi uma decisão fácil, muito pelo contrário, foi a mais difícil que ele já precisou tomar. Só que era preciso. Ele não poderia estragar a história de Posy, então preferiu se afastar e deixá-la, ele sabe que sua amada nunca o compreendeu. Também sabe que chegou o momento de, finalmente, revelar o que está por trás de sua partida tão repentina.

Paralelamente à história de Posy, acompanhamos a vida de seus dois filhos. Sam é o filho mais velho, ele tem uma linda família, mas é violento, arrogante e orgulhoso, a sua esposa está cada vez mais apavorada com o rumo das coisas e teme pelo pior. Nick é o filho mais novo, ele tem uma história de amor inacabada e nunca se casou, mas agora está dando uma nova chance de seu coração se apaixonar, justamente quando a mulher de seu passado retorna e o deixa em uma situação complicada, ele não pode abandoná-la e não quer perder seu novo amor.
Minha impressão
Esse é o segundo livro da Lucinda Riley que eu leio e mais uma vez a autora me encantou. A Sala das Borboletas é uma obra para se ler calmamente, desfrutando de cada momento da leitura. É um livro que nos traz muitas mensagens e nos emociona com as histórias dos personagens. 

Posy está para completar setenta anos e a essa altura da vida está cheia de problemas para resolver. Ela é uma mulher muito feliz e otimista, para Posy as coisas sempre vão se resolver de um jeito ou de outro. Eu gostei muito dela e de como ela vê a vida, uma mulher muito experiente que gosta de dividir com os outros aquilo que aprendeu ao longo dos anos. Infelizmente, Posy tem que vender a casa na qual cresceu, o lugar onde teve os momentos mais felizes, a casa em que tem A Sala das Borboletas e o seu lugar preferido em todo o mundo, era lá que ela adorava ficar com o pai.

A personagem que mais se destacou, para mim, foi a Amy. Ela é esposa de Sam (o filho mais velho da Posy)e está enfrentando dias muito difíceis. O casal tem dois filhos e a família precisou se mudar para um lugar caindo aos pedaços, só Amy está trabalhando e eles estão afundando em dívidas. Sam é orgulhoso demais, ele não aceita um emprego menos do que aquele que ele se julga capacitado e prefere ver a família passando por necessidades a aceitar qualquer oferta de emprego. Além disso, Sam bebe muito e está cada vez mais violento, deixando marcas pelo corpo da esposa. Amy nunca reclama de nada, mas sabe que o casamento já acabou e que precisa ir embora antes que o pior aconteça, mas como poderia fazer isso? E as crianças? Ela não consegue nem mesmo pedir ajuda.

Amy vem suportando essa situação há muito tempo e a leitura me dava uma grande aflição de ver as coisas acontecendo e prevendo que algo muito pior poderia acontecer. Posy dá muito apoio à nora, mas ela não sabe nem metade do que acontece na casa do filho. Amy não consegue contar. Posy é uma mulher muito sábia, eu gostei demais de seu posicionamento em relação ao filho, mesmo sem saber o que ele estava fazendo, ela pegava firme com ele e sempre deixando claro para Amy que estaria lá para o que fosse preciso.

Já falei demais e nem deu tempo de falar sobre o Nick, a história dele é linda, mas até entender o que ele estava passando foi difícil, tive maus pensamentos sobre ele e depois descobri que estava errada. Preciso encerrar essa resenha, sei que não consegui demonstrar o quanto esse livro é lindo e envolvente, mas se eu continuar falando e falando essa resenha não vai terminar nunca. Fãs de Lucinda Riley, vocês vão se apaixonar por esse livro. Ainda não leu nada da autora? Leia, certamente será uma excelente leitura.

Minha nota para o livro

4 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Uau, parece ser uma história maravilhosa, fiquei bem curiosa para ler. Já li um livro com uma personagem mais de idade, e acho muito bacana, pois elas sempre têm algo a nos ensinar. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oi Beatriz.

    Até o momento eu li um livro da autora e gostei bastante. Estou com este no Kindle para ler na meta de leitura do ano, vou adiantar a leitura para Fevereiro. Fiquei curiosa com os personagens. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Algo me diz que eu passaria raiva lendo o livro, já que claramente não me importaria com esses filhos adultos dando trabalho hahahaaha.
    Mas no geral parece um bom livro, gosto de ler dramas!

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre vejo muitas resenhas positivas sobre as obras da Lucinda e ela é uma autora que pretendo conhecer esse ano ainda. Quando esse livro ficou em pré-venda quase o comprei, mas me segurei porque tinha outros livros na frente. Mas adorei saber um pouco mais sobre ele e espero poder adquirir e ler em breve!

    ResponderExcluir