28 de junho de 2017

[Resenha] Um Menino Em Um Milhão

Título: Um Menino Em Um Milhão
Autora: Monica Wood
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 352
Leia a sinopse no Skoob
*Cortesia da editora


Resenha
Quinn Porter nunca foi um pai e marido presente, sempre esteve focado em seu trabalho como guitarrista e a família ficava em segundo plano. Quando o seu filho morre inesperadamente, Quinn assume as últimas tarefas do menino como escoteiro e conhece uma senhora durona, Ona Vitkus. Através de Ona ele vai conhecer um menino que jamais imaginou ser o seu filho, Quinn vai, enfim, se aproximar dele, mas já é tarde demais. Continue lendo a resenha e saiba mais sobre a obra.
Ona Vitkus é uma senhora de 104 anos, ela vive sozinha e não tem amigos. Toda o seu passado é marcado por histórias tristes, memórias que lhe trazem sofrimento. Ona recebe ajuda dos escoteiros mas nenhum deles parece se importar verdadeiramente com ela, até que ela conhece um menino diferente.

Ele a ouvia com total atenção e respeito, se interessava pelo que ela tinha a lhe contar e a ajudava no que fosse necessário. Ona se apegou ao menino, não pensou que depois de tantos anos sozinha sentiria isso por outra pessoa, mas o jovenzinho a cativou. A amizade entre eles era sincera! Mas, de repente, ele não apareceu mais e ela começou a se questionar sobre o que teria acontecido com ele.
Quinn nunca foi um bom pai, nem um bom marido. O seu casamento se desfez por duas vezes e, nas duas, as reclamações eram as mesmas. Enquanto ele preferia o trabalho à família, a esposa e o filho queriam a sua atenção, o seu amor e a sua presença. Quinn não sabia como lidar com o filho, o achava estranho e não tinha intimidade suficiente com ele. Os seus encontros eram poucos, mas, mesmo assim, o menino o idolatrava.

Só que quando o seu filho morre repentinamente, Quinn não suporta o fato de ter sido ausente e quer conhecer mais sobre o filho. Ele aceita terminar o trabalho que o menino fazia como escoteiro e através de Ona ele vai se sentir mais próximo do filho. Na casa dela tem muito do menino, Quinn quase sente a presença dele.
O filho de Quin  estava ajudando Ona a entrar para o livro dos recordes como a motorista habilitada mais velha do mundo. Ele era fissurado pelo Guinnes, sabia vários recordes de cor, até pensou em entrar para alguns mas sempre que tinha uma ideia alguém já a havia colocado em prática. Mas ele realmente achava que Ona poderia ganhar e estava muito animado com isso.

Com a morte de seu jovem amigo, Ona nem sabia se iria continuar, afinal, era um sonho que havia sonhado com ele. Mas Quinn quer que o desejo de seu filho se realize a vai ajudá-la a tentar conquistar o record.
Minha impressão
"Um menino em um milhão" é um livro emocionante. A trama traz uma linda história de amizade entre uma criança de 11 anos e uma idosa de 104. Essa ligação entre eles já é belíssima, e a autora acrescentou à trama uma carga emocional que torna tudo muito mais profundo e envolvente. 

Vemos ver ser construída uma nova amizade entre Quinn e Ona, ele começa a se preocupar com ela não mais para terminar o trabalho de seu filho, mas por estar envolvido com a senhora de forte personalidade. O menino fez uma entrevista gravada com Ona para um trabalho de escola, essa entrevista vai sendo apresentada entre os capítulos e nela nós podemos entender o que aconteceu no passado dela e ver o seu sofrimento. 

Eu gostei da leitura mas a achei cansativa em alguns pontos, só que a história é tão linda que isso não chega a atrapalhar. 

Minha nota para o livro

19 comentários:

  1. Oi!

    Que ótima resenha. Eu estou com esse livro aqui em casa, junto com o conto extra que a editora mandou, então to louca para ler e me emocionar também. ♥

    Tá rolando sorteio do livro "Pequenas Grandes Mentiras", vamos participar? ♥ bjs
    http://anneandcia.blogspot.com.br/2017/06/big-little-lies-uma-analise-do-livro-e.html

    ResponderExcluir
  2. Gosto da capa, até tinha curiosidade de ler, mas
    não gosto de leituras cansativas.

    ResponderExcluir
  3. Achei a premissa curiosa, mas não me chamou tanto a atenção ao ponto de querer ler no momento. Mas para uma leitura futura, quem sabe? :D
    Sua resenha deu uma ideia boa da história! Está ótima! Parabéns!
    beijinhos!


    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Não conhecia o livro. Me pareceu que ele fala um pouco sobre arrependimentos, já que o pai não passava muito tempo com ele e depois que o filho morre, isso não pode ser mudado. A impressão que tive é uma leitura mas lenta, deve ser já que vc achou em alguns pontos devagar. Não é um livro que me interesse, pelo menos não no momento.

    Ensaios de uma leitura | Fanpage | Insta Resenhas de 1 Minuto | Twitter

    Bjs :)

    ResponderExcluir
  6. Oii, tudo bem?
    Não conhecia o livro, parece ser um livro um pouco triste, arrastado e achei terrível o pai achar que o próprio filho é estranho... o tema não me chamou muito a atenção, mas é algo que eu leria mais pra frente.
    Fico feliz que tenha gostado, vou anotar pra ler mais em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Essa história parece ser bem emocionante, mas não sei se leria, acho que acabaria a leitura muito triste.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  8. Oi Bia!
    Acho a capa desse livro super fofa e até agora não sabia do que se tratava.
    Não sabia que o menino morria, e que triste o pai ter sido ausente né?
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá! Tudo bem?

    Eu acabei de receber esse livro e estou ansiosa para fazer a leitura.

    Normalmente livros com essa carga emocional e que trabalham mais os sentimentos são mais parados. Não dá pra ler um livro assim esperando vários acontecimentos e reviravoltas se sim, você se decepciona.

    Ler sua resenha me deixou ainda mais animada para a leitura!

    Beijos e até!

    www.dreamsandbooks.com

    ResponderExcluir
  10. Oii! Adorei a sua resenha e apesar de ter um tema bastante triste e pesado, também parece mostrar ao leitor muitas lições de vida. Por enquanto estou procurando leituras mais leves, mas já vou anotar esse livro na minha lista para ler um dia. Bjss!

    ResponderExcluir
  11. Oi Beatriz conheço o livro, mas confesso que não me empolguei em ler. Que bom que mesmo a narrativa sendo cansativa não tirou o brilho do enredo.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Confesso que eu não dava nada por esse livro até ler sua resenha, agora estou extremamente curiosa para entender o relacionamento de um menino de 15 anos com uma senhora de 104 e quero saber o motivo da morte dele. Isso sem falar no pai dele que não tinha tempo p/nd. Vou add o livro na minha lista de desejados.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  13. Não sei se compraria esse livro por questão de prioridades, mas certamente se o lesse, acho que choraria horrores. 352 páginas para esse enredo é para deixar a leitura cansativa mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Heiii, tudo bem?
    Nossa, nao sabia que o livro traria uma história assim tao comovente e que fosse assim triste tb. Achei muito interessante a premissa, e adorei os pontos que ressaltou da obra.
    A capa está linda, amei a edição.
    Vou tentar ler.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Gente sempre via a capa do livro, mas não imaginava o tanto de sentimentos que ela traria. Parece ser bem envolvente e emocionante, e não sei se leria no momento porque com certeza me debulharia em lágrimas. Mas é uma ótima dica mesmo. Adorei as fotos!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Adoro histórias que tratam da amizade. Deve ser um livro lindo e emocionante de se ler, não conhecia o título, mas vou por ele na lista.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oiii!!

    Eu não conhecia esse livro. E nossa! Que enredo, eu gostei muuuuito do que foi relatado. Dica mais que anotada, fico feliz que mesmo sendo um pouco cansativo em alguns pontos, ele é uma obra envolvente!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Acho impressionante como as pessoas só percebem determinadas coisas quando não dá mais para desfazer ou corrigir algo, e creio que essa é a mensagem do livro, que embora seja muito bom é um pouco arrastado

    ResponderExcluir
  19. Poxa, que triste só conhecer de verdade o filho depois de o perder..... Poxa....
    Adorei a dica e a resenha, não esperava esse tema.

    ResponderExcluir