[Resenha] O Refúgio

3 de dezembro de 2020

 

Título O Refúgio
Autor: Mick Kitson
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2020
*Cortesia da editora
Sinopse: Muitas são as nuances do romance de estreia de Mick Kitson, mas uma palavra o descreve com perfeição: sobrevivência. Essa é a história de Sal, uma menina de treze anos que teve que crescer antes da hora, vítima de abuso sexual desde os dez, e que só vê uma alternativa para impedir que aconteça com a irmã mais nova, Peppa, essa mesma atrocidade que a dilacera.
Por isso, ela se prepara. Passa meses assistindo a vídeos sobre trincos, mira de armas e armadilhas, comprando ferramentas e utensílios na internet, decorando manuais e pensando em cada detalhe de um plano elaborado e arriscado. Então, certo dia, sem que ninguém veja, as irmãs pegam suas mochilas e partem em direção à floresta de Galloway, no sul da Escócia.
É esse ambiente vasto, cercado de perigos e de paisagens deslumbrantes, que acolhe as irmãs e lhes oferece a segurança que jamais encontraram em casa, um refúgio longe da violência familiar. Juntas, elas vão tentar caçar, fazer fogueiras, se abrigar da chuva e do frio, se esconder de qualquer presença inesperada. Em meio à natureza que ao mesmo tempo a abraça e a fustiga, Sal vai descobrir como sobreviver não só aos desafios da vida selvagem, mas também ao trauma que roubou sua infância.
Um livro que aborda redenção e recomeços, mas sem fugir do horror da verdade, O refúgio é uma história sobre nossos limites, os laços humanos e o poder da natureza de nos acolher quando mais precisamos.

Resenha
Sal é uma menina de apenas treze anos, mas que já sofreu demais e para impedir que aconteça o mesmo à sua irmã mais nova ela precisa tomar algumas decisões difíceis, porém necessárias. Quando ela tinha dez anos tudo começou! Seu padrasto, Robert, passou a abusar sexualmente dela sem que a mãe das meninas percebesse porque sempre estava bêbada demais e acabava apagando no quarto do casal enquanto ele estuprava a filha.

A mãe sempre foi muito negligente com a criação das filhas, motivo pelo qual Sal teve que aprender a cuidar dela e da irmã desde cedo. Não era uma mãe carinhosa e não se importava com alimentação, saúde, higiene, educação... nada que não fossem suas bebidas. Sal sempre soube que se o conselho tutelar as levasse embora as duas irmãs seriam separadas, a mãe deixava isso bem claro, então tanto ela quanto Peppa (a irmã mais nova) mentiam para todos e fingiam levar uma vida feliz e normal com a mãe, mas dentro de casa a verdade era cruel.
A mãe nunca descobriu sobre os estupros que aconteciam frequentemente desde que Sal tinha dez anos, mas presenciava as agressões físicas que as meninas sofriam de Robert e não fazia nada, sentava no canto e chorava, depois bebia e ficava dopada. Robert sempre ameaçou Sal, deixava ela com muito medo e por isso a menina não conseguia contar nada para a mãe ou qualquer outro adulto. Robert dizia que se descobrissem sobre ele, as meninas seriam levadas e separadas, seriam adotadas por famílias diferentes e nunca mais se veriam.

“E Robert ainda não tinha começado a entrar no quarto da Peppa naquela época, mas eu sabia que isso logo ia mudar, porque ele me disse que ia entrar logo, logo. E Peppa tinha dez anos, e foi quando eu tinha essa idade que ele começou comigo.”
Quando Robert diz que vai fazer com Peppa o mesmo que faz com ela, Sal precisa fazer alguma coisa para impedir, não pode deixar que a sua irmã passe por todas essas coisas horríveis pelas quais ela passa constantemente. Então Sal arquiteta um plano e durante meses se prepara para o grande dia. Robert tem muitos cartões de crédito roubados e Sal os usa para fazer compras na Amazon, ela compra alguns itens que serão importantes para a fuga. Facas de caça, barracas, lanternas,ferramentas,  roupas... tudo o que elas forem precisar para conseguirem sobreviver em uma floresta sozinhas.
Durante meses, Sal assistiu a vários vídeos de sobrevivência em florestas. Aprendeu a atirar, a caçar, a tirar a pele de animais, a fazer armadilhas, decorou manuais de sobrevivência, aprendeu sobre o tempo, ela precisava saber sobre os possíveis perigos que enfrentariam pela frente e teria que estar preparada para quaisquer imprevistos. Enquanto estava aprendendo, ela comprou trincos para o quarto de Peppa e todas as noites trancava a porta para que Robert não entrasse a abusasse de sua irmã. E nem a mãe nem o padrasto perceberam nada disso.

Quando chegou o grande dia ela não hesitou, se muniu de uma coragem tremenda e fez o que tinha que fazer. Ela e Peppa saíram bem cedo e fizeram um caminho para despistar a polícia que iria atrás delas, se livrou de tudo que pudesse rastreá-las e começou a sua jornada com a irmã. Ela não tinha ideia do que aconteceria, mas qualquer coisa era melhor do que deixar sua irmã ser estuprada. Ela tinha que protegê-la a qualquer custo, ainda que a sua liberdade fosse colocada em cheque. Ainda que precisasse cometer um crime para que sua irmã fosse poupada. Sal e Peppa vivem os perigos da floresta, passam fome e frio, e por enquanto vão vivendo um dia de cada vez. Mas haverá o momento de enfrentas as consequências e o futuro incerto as assusta, Sal sabe que terá problemas com a polícia e vai fazer o possível para prolongar esse temido dia.
Minha impressão
O Refúgio é uma leitura que ao mesmo tempo nos emociona e faz com que nos sintamos impotentes diante das verdades cruéis às quais somos apresentados. Poderia ser uma história de amor incondicional entre duas irmãs aventurando-se em uma floresta, mas O Refúgio traz um tema pesado e que é de extrema importância ser abordado, o abuso infantil.

Sal tinha apenas dez anos quando seu padrasto começou a estuprá-la sem que a mãe dela tivesse conhecimento, ela agora está com treze anos e ele avisou que vai começar a fazer o mesmo com Peppa, a irmã mais nova de Sal. Então Sal precisa agir para impedir isso e durante alguns meses se prepara para fugir com a irmã para uma floresta. Ela assiste a vídeos de sobrevivência e compra todos os itens de que vão precisar. Aprende a atirar, a caçar, a pescar e se prepara para qualquer eventualidade.

O livro é narrado por Sal com treze anos já na floresta com a irmã, mas ela conta como as coisas chegaram até esse ponto e é revoltante ver os relatos dela. A mãe sempre foi negligente, mas se o conselho tutelar as levasse as duas irmãs seriam separadas e Sal sempre cuidou de si e da irmã para impedir que isso acontecesse. No dia da fuga ela precisou fazer algo ruim, não via alternativas e sabe que terá problemas com a polícia por isso. Porém para salvar Peppa, Sal é capaz de tudo. As duas passam por algumas dificuldades na floresta, mas estão juntas e isso é o que importa para elas.

Preciso dizer que as cenas de abuso não são relatadas, Sal deixa claro o que Robert fazia sem detalhar os horrores que sofria. É um livro que tem um tema muito pesado e a leitura é difícil, mas é uma obra que vale a pena ser lida. Nos mostra que para protegermos quem amamos nós somos capazes de fazer coisas das quais não gostaríamos de fazer. Quando comecei a ler, fiquei um pouco apreensiva em relação ao final, mas o autor traz um encerramento muito satisfatório e o livro não me decepcionou em momento algum. Uma das melhores leituras que fiz esse ano.


Minha nota para o livro

2 comentários:

  1. Qual a forma para adquirir o livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode comprar em livrarias físicas ou lojas online (como Amazon e Submarino, por exemplo).

      Excluir